Rabino da Polónia une-se a movimento inter-religioso de solidariedade com o povo ucraniano

Rabino da Polónia une-se a movimento inter-religioso de solidariedade com o povo ucraniano

Há algumas semanas atrás, o prefeito [presidente da câmara] Vitali Klitschko de Kyiv, capital sitiada da Ucrânia, fez um apelo aos líderes religiosos para virem a Kyiv para “tomarem uma posição e assumir a função moral que lhes compete, e assumir orgulhosamente a responsabilidade das suas religiões pela Paz.” 

Finalmente, na semana passada, líderes religiosos de todo o mundo responderam ao apelo de Klitschko. Dezessete líderes e pessoas de fé das principais religiões do mundo, incluindo o emissário da Shavei Rabi Dawid Szychowski, de Łódź, Polónia, passaram dois dias inteiros em Kyiv para se envolver em oração, acompanhamento pastoral e distribuição de ajuda humanitária, além de terem encontros importantes com ativistas pela paz, e líderes religiosos e políticos.

Os organizadores desta primeira delegação inter-religiosa internacional pela paz em Kyiv declararam o objetivo da viagem: “Estamos aqui para exigir que o bombardeamento de cidades ucranianas pare”, disse o Dr. Mateusz Piotrowski, um dos principais organizadores. “Queremos contribuir para fortalecer os corredores humanitários. Também esperamos que as intervenções de líderes religiosos, na forma de vigílias recorrentes pela justa paz noutras cidades ameaçadas por bombardeamentos possam fornecer um importante instrumento de construção da paz – na Ucrânia e noutros lugares”.

O rabino Szychowski ficou muito emocionado com a alegre reação da população local à delegação e com as expressões de unidade e apoio. “Toda a visita foi um sucesso, na minha opinião”, declarou o rabino. “Estou muito feliz por ter participado. A pior coisa é não fazer nada; quando algo nos acontece, queremos que as pessoas ajam. Estou feliz por ter tido a oportunidade de apoiar as pessoas que estão a sofrer lá.”

REFUGIADOS JUDEUS UCRANIANOS: FAZENDO A NOSSA PARTE

REFUGIADOS JUDEUS UCRANIANOS: FAZENDO A NOSSA PARTE

Milhares de judeus ucranianos têm sofrido os efeitos da guerra no seu país. Alguns deixaram as suas casas devastadas pela guerra na Ucrânia, fugindo para países vizinhos. Outros fizeram Aliá, chegando em segurança a Israel. Tendo sido forçados a fugir, muitos vieram praticamente sem nada e agora têm que começar as suas vidas novamente no Estado Judaico. Outros ainda não podem sair e têm se conformado com a situação, muitas vezes contando com o apoio de terceiros, a milhares de quilómetros de distância.

A Shavei Israel, como tantas outras organizações judaicas ao redor do mundo, tem feito a sua parte para ajudar sempre que necessário.

Trabalhando com o rabino-chefe da Ucrânia e a comunidade judaica de Kiev, a Shavei Israel patrocinou ónibus (autocarros) que, até o momento, trouxeram centenas de judeus ucranianos para a segurança de países vizinhos como a Hungria e a Moldávia. Os ônibus têm saído de Kiev, a capital ucraniana, bem como das partes mais atingidas do leste da Ucrânia, como Kharkiv e a região do Donetsk.

A Shavei também distribuiu cestas de alimentos para idosos em necessidade e/ou judeus com deficiências em Odessa, na Ucrânia, antes da Pesach.

E a milhares de quilómetros da Ucrânia, trabalhando em conjunto com o município de Nof HaGalil, no norte de Israel, onde centenas de judeus ucranianos se estabeleceram, a Shavei Israel começou a fornecer utensílios domésticos básicos e eletrodomésticos diretamente aos imigrantes. Até agora, 152 famílias de refugiados ucranianos judeus fizeram aliá para Nof Hagalil e a Shavei forneceu-lhes 14 fornos, 15 máquinas de lavar, 40 micro-ondas, 20 chaleiras elétricas e outros equipamentos básicos para a casa.

Em Nof Hagalil vivem mais de 1000 novos imigrantes Bnei Menashe, e toda a distribuição dos equipamentos foi feita por Bnei Menashe locais que abriram os seus corações aos ucranianos e se ofereceram para distribuir os equipamentos. Este programa, “Imigrantes ajudando imigrantes” uniu as duas comunidades.