O filme sobre os conversos: outro ponto de vista

O filme sobre os conversos: outro ponto de vista

Recentemente, analisámos o filme Converts: The Journey of Becoming Jewish[Convertidos: A jornada para se tornar judeu], um filme da Holyland Productions, que segue vários não-judeus de todo o mundo enquanto eles passam pelo processo de conversão. A nossa análise, no entanto, ficaria incompleta sem uma opinião do Rabino Reuven Tradburks, diretor do nosso Machon Milton, o curso de preparação para a conversão em língua inglesa.

O filme Converts foi exibido no recente Festival de Cinema Judaico de Jerusalém. O filme cobre várias pessoas em seu processo de conversão. Embora sejam de Varsóvia, Costa Rica e Toronto, e suas histórias pessoais sejam variadas, alguns aspetos de seu processo são similares.

E isso porque a conversão ao judaísmo é um processo complexo. Em alguns lugares, como aqui em Israel, a burocracia é frustrante. Mas para todas as pessoas que se convertem, a conversão é uma reviravolta interna. Muitas vezes traz tumulto. As relações familiares podem ser prejudicadas. Os pais podem se sentir rejeitados. Certos compromissos podem ser demais. Relacionamentos românticos podem apresentar desafios. Isso além da sensação de ser um estranho no mundo judaico recém-escolhido.

O filme está muito bem feito, tanto por nos permitir acompanhar estas excelentes pessoas como pela sua apresentação profissional. Mas o que me ocorreu foi tanto a enorme consideração por aqueles que se convertem quanto a necessidade crucial de apoio caloroso, defensores, amigos. Fui Diretor do Conversion Beit Din em Toronto por dez anos e agora Diretor do Machon Milton, um curso de inglês que leva à conversão com o Rabinato de Israel. As pessoas que são bem-sucedidas em sua conversão geralmente são aquelas com mentores ou rabinos que as encorajam, apoiam e cuidam delas ao longo do caminho e após a conversão.

Empreender essa reviravolta é assustador se for feito sozinho. Uma voz encorajadora é fundamental. Esse é o papel que tento desempenhar com nossos alunos. E depois de assistir a este filme, sinto ainda mais fortemente como o encorajamento, o cuidado e o apoio são cruciais para as pessoas maravilhosas que estão se juntando ao nosso Povo.

Para obter mais informações sobre Machon Milton ou para entrar em contato com o rabino Tradburks, envie um e-mail para rtradburks@gmail.com . 

A minha vida ia mudar para sempre

A minha vida ia mudar para sempre

Yonatan, de 26 anos, do Canadá, foi nosso aluno no Machon Milton , um instituto de conversão em língua inglesa, em parceria com o Rabbinical Council of America. Completou recentemente a sua conversão e ficou feliz em escrever sobre a sua experiência: 

“Entrei em contato com a Shavei Israel há cerca de um ano. Naquela época, já estava convencido de que iria tentar fazer a conversão ortodoxa ao judaísmo (o meu pai é judeu, a minha mãe não, e isso é algo que está presente no meu pensamento há anos), mas eu simplesmente não tinha a orientação do que fazer.

“Ouvi falar de Machon Milton por meio de um amigo cujo pai havia trabalhado com o rabino Tradburks. A partir daí começaram as aulas todas as semanas, e a minha vida logo mudaria para sempre.

“O rabino Tradburks, assim como todos os outros envolvidos no ensino e administração do curso Machon Milton, ajudou-me não apenas na minha aprendizagem judaica, mas é claro, estabelecendo a minha vida como judeu ortodoxo. Além de me ensinarem, eles também me ajudaram a encontrar uma comunidade judaica em Israel e também a saber o que fazer em cada etapa do processo de conversão com o Rabinato Chefe de Israel.

“Recentemente, completei a minha conversão, que alguns anos atrás eu pensava ser inatingível. Sou imensamente grato pelo tempo que passei no curso Machon Milton e o recomendaria a todos os que levam a sério a conversão.”

Abaixo: Yoni cumprindo as suas primeiras mitsvot como judeu, talit tefilin, e recitando o shema.

Machon Milton: Ashleigh Fields em destaque

Machon Milton: Ashleigh Fields em destaque

O Machon Milton é um Curso de Preparação para Conversão em Língua Inglesa em Jerusalém, Israel, sob os auspícios do Rabbinical Council of America, em parceria com a Shavei Israel. Os alunos do curso passam um ano estudando judaísmo, aprendendo sobre as práticas judaicas e vivenciando o ciclo completo do calendário judaico. Periodicamente destacamos alguns dos incríveis alunos do Machon Milton. Hoje estamos colocando os holofotes sobre Ashleigh Fields, de Charleston, Carolina do Sul, nos Estados Unidos.

1. O que a deixou curiosa para saber mais sobre o judaísmo?

“Estar imersa no judaísmo tem sido um processo profundamente transformador e algo que a minha alma tem procurado. Eu estive em uma jornada espiritual para uma conexão mais profunda com HaShem por um longo tempo. Através de ferramentas de atenção plena e de pesquisa, fui levada ao judaísmo.

Tive muitos amigos espirituais e professores que me ajudaram no meu caminho. A Chabad em Charleston, na Carolina do Sul, forneceu-me as ferramentas que me ajudaram a me conectar a um nível mais profundo com HaShem. A comunidade Chabad tem muitos recursos. A pesquisa ajudou-me a decidir converter-me ao judaísmo ortodoxo.”

2. Porque escolheu o Machon Milton?

“O meu rabino mentor, o rabino Scott Hoberman, e um colega de classe me levaram a Machon Milton. Fui a uma entrevista com o rabino Tradburks. Durante o meu processo de entrevista, percebi que iria ser uma aula que mudaria a minha vida.”

3. Como tem sido a sua experiência no Machon Milton?

“As aulas sempre deixam minha alma animada em aprender/estudar mais a Torá, Talmude, Língua Hebraica e muito mais. É um importante lembrete semanal da conexão do povo judeu e como ajudamos uns aos outros a permanecer conectados com HaShem. Posso dizer honestamente que me sinto em êxtase quando estou na aula e aprendendo. O Rabi Tradburks, a Dafna e o Rabi Aaron têm sido fabulosos. Os outros colegas/alunos também foram ótimos. É um processo muito integrativo, e a participação nas aulas ajuda muito. Os alunos sempre fazem perguntas que provavelmente todos nós estamos nos perguntando e também dão perspetivas diferentes.

Estas aulas e os rabinos e professores foram uma parte essencial do processo de conversão. Ensinou-me muito sobre o que é ser uma grande/boa pessoa judia e porque é importante sê-lo – para HaShem, pela família, pela comunidade e pela nossa própria conexão e desenvolvimento. Sou muito abençoada por fazer parte desta classe.”

Para mais informações, entre em contato com o Diretor, Rabino Reuven Tradburks pelo endereço:  rtradburks@gmail.com  ou com o escritório da Shavei Israel,  office@shavei.org  ou 02-625-6230

 

 

Depois da inundação…

Depois da inundação…

Quando dizemos que a equipa da Shavei Israel trabalha no duro, dia e noite, estamos a falar a sério. Esta semana, trabalhámos mesmo, literalmente, de noite! Quando o nosso pessoal foi chamado à meia-noite para irem lidar com uma inundação no nosso escritório em Jerusalém causada por um cano rebentado, foram sem hesitar e fizeram tudo o que puderam para puxar a maior quantidade de água possível para fora e para travar a entrada de mais água, que entretanto já tinha enchido com vários centímetros o chão das salas de aula onde fazemos os cursos de conversão do Machon Miriam e do Machon Milton. Tentaram minimizar os danos o mais possível, apesar de os estragos serem já muitos. 

Os nossos tapetes estão encharcados, e os estragos nas secretárias, cadeiras, livros e materiais educativos, além dos danos estruturais, são extensos. Mas o nosso ânimo está em alta e continuaremos a realizar todas as nossas aulas,  embora, pelo menos nas próximas semanas, seja pelo Zoom. 

Graças a De’s temos seguro, o que cobrirá a maioria, mas não a totalidade, dos custos. Estamos a trabalhar para limpar, reparar e substituir tudo o mais rápido possível. Oferecemos todas as nossas aulas do Machon Miriam e do Machon Milton gratuitamente – e continuaremos a fazê-lo!

Obrigado a todos os que estenderam a mão para oferecer apoio e solidariedade. Se você quiser fazer um donativo, acesse shavei.org/pt-br/support-us

Antigos membros de grupo de jovens judeus do Uruguai celebram Israel e a Shavei Israel

Antigos membros de grupo de jovens judeus do Uruguai celebram Israel e a Shavei Israel

Antigos membros de grupo de jovens judeus do Uruguai celebram Israel e a Shavei Israel

Recentemente, em homenagem à Independência do Estado de Israel, 45 antigos membros do movimento juvenil Bnei Akiva do Uruguai se reuniram em um hotel próximo ao Kineret (Mar da Galileia). Desfrutaram de uma viagem por Israel, onde celebraram a independência do Estado de Israel e relembraram o passado que compartilharam no Movimento Bnei Akiva. Como parte da sua programação, o grupo, que tem muito interesse nas atividades da Shavei Israel, pediu à nossa vice-diretora, Edith Blaustein, para lhes falar sobre a vibrante atividade da Shavei Israel em suas diferentes facetas.

Os participantes estavam particularmente interessados ​​nas várias comunidades com as quais trabalhamos e perguntaram especificamente sobre as Dez Tribos Perdidas, como a absorção dos Bnei Menashe em Israel pode ser avaliada e colocaram várias questões sobre o processo de conversão que os nossos alunos realizam em Machon Miriam (o nosso Centro de conversão em língua espanhola) e em Machon Milton (o nosso centro de conversão em língua inglesa).

Eles ficaram particularmente surpresos com o fenômeno das comunidades emergentes na América Latina, e todos mostraram grande admiração pelo trabalho que nosso fundador, Michael Freund, faz e expressaram seu desejo de que houvesse mais pessoas como ele em Israel.