CARTA ABERTA DO RABINO DA COMUNIDADE JUDAICA DE LODZ

CARTA ABERTA DO RABINO DA COMUNIDADE JUDAICA DE LODZ

A quem possa interessar,

Em primeiro lugar, gostaria de expressar a minha mais profunda admiração por tudo o que você tem feito por aqueles que têm que fugir das suas casas devido a esta guerra entre a Rússia e a Ucrânia. É inspirador testemunhar os esforços globais para ajudar outros judeus em necessidade, enviando a mensagem aos judeus de todo o mundo de que não há nação como Klal Yisrael. Que D’us continue a fortalecer os seus esforços e que possamos ver dias mais pacíficos.

Nós, judeus em Lodz, enfrentamos dificuldades cada vez maiores. A nossa comunidade abriga cerca de 150 membros, a maioria dos quais são idosos e aposentados. Alguns são sobreviventes do Holocausto e vivem do apoio financeiro do governo. Embora sediados numa cidade rica em história judaica, somos uma comunidade em declínio, cujo rendimento principal vem do turismo internacional judaico, a quem acolhemos carinhosamente no nosso hotel e na nossa sinagoga, e a quem fornecemos recursos significativos para navegar pelo nosso cemitério e ajuda nas pesquisas genealógicas para ajudar a voltar a ligar-se à sua rica herança cultural.

Saímos do período epidémico a lutar para manter os custos básicos de manutenção da nossa comunidade e atender às necessidades dos nossos membros. Quando os nossos primeiros convidados chegaram, fugindo de uma guerra que tinha engolido as suas casas, os seus pertences e os seus sonhos, não estávamos preparados, mas a nossa comunidade organizou-se de maneiras incríveis, ajudando a fazê-los sentir-se bem-vindos e tão confortáveis ​​quanto possível com o que temos.

Mas, infelizmente, o que temos não é suficiente.

Dos 45 refugiados que recebemos, quase metade são crianças, algumas delas com necessidades especiais, que estavam sem recursos educacionais e atividades formais desde a sua chegada. Iniciámos esforços para os colocar no sistema de ensino polaco, apesar das esmagadoras barreiras linguísticas e culturais.

Quanto aos nossos hóspedes adultos, muitos dos quais chegaram com problemas de saúde e sofrem de Transtorno de Estresse Pós Traumático, conseguimos pô-los em contacto com os serviços sociais locais e encontrar oportunidades de trabalho para lhes dar uma sensação de independência.

* * * FAÇA O SEU DONATIVO AQUI NESTE LINK * * *

 

NECESSIDADES CONTÍNUAS:

Materiais domésticos:
$ 20 filme plástico [película aderente]
$ 13 detergente para a louça
$ 160 kits de higiene pessoal
$ 24 detergente para o chão
$80 papel higiénico
$ 120 papel toalha / rolo de cozinha
$ 18 papel de alumínio
$20 papel vegetal para o forno
$ 15 Lenços papel para o Shabat
$ 70 sacos de lixo
$ 180 Spray para limpeza do banheiro

Vegetais:
$ 180 batatas
$ 40 repolho / couve
$ 20 cenouras
$ 25 beterraba
$ 40 pimentos
$ 150 pepino
$ 150 tomate
$ 15 alho
—————–
$ 4840 por mês

Um Tu Bishvat memorável em Lodz, Polónia

Um Tu Bishvat memorável em Lodz, Polónia

A comunidade judaica em Lodz na Polónia, onde temos o emissário da Shavei Israel Rav Dawid Szychowski, celebrou um Tu Bi-shvat muito especial.
Houve um encontro com o os membros judeus que apresentaram os seus projetos para a comunidade.

Na segunda parte do evento todos se deslocaram para uma Tenda da Paz especial, preparada pela Igreja Católica como parte da sua participação nos “Dias do Judaísmo”.

Os “Dias do Judaísmo” são celebrados pela Igreja Católica todos os anos desde 1998 em muitas cidades da Polónia. Esses dias são a chance para os católicos redescobrirem as raízes judaicas da sua religião e recordarem que o antissemitismo é um pecado.
A Tenda da Paz foi erguida no local onde antes existia a Sinagoga Judaica de Baluty.

O evento começou com um show emocionante.

A parte principal da noite foi o seder Tu-Bishvat liderado pelo nosso rabino Dawid Szychowski, que explicou o significado dos símbolos e da festa.

TU B’SHEVAT: PORQUE O HOMEM É A ÁRVORE DO CAMPO

TU B’SHEVAT: PORQUE O HOMEM É A ÁRVORE DO CAMPO

No dia 16 de janeiro de 2022, por ocasião de Tu B’Shevat, o 15º dia do mês de Shevat, considerado o “Ano Novo das Árvores”, serão realizadas celebrações em todo o mundo judaico, incluindo “seders”, refeições especiais semelhantes ao seder de Pesach, mas com foco nos frutos especiais da terra de Israel.

Na comunidade judaica de Lodz, Polónia, será realizado um programa único para os membros da comunidade judaica, bem como para pessoas interessadas em aprender sobre as tradições e cultura judaicas.

A celebração será dividida em duas partes:

A primeira parte do evento acontecerá à tarde, na Comunidade Judaica de Lodz, localizada em Lodz, em ul. Pomorska 18. A segunda parte da cerimónia, à noite, terá lugar numa tenda organizada pela Igreja Católica como parte dos “Dias do Judaísmo”, onde se aprende sobre as festividades e práticas judaicas.

Estão planejados um seder (vinho, frutas e palavras da Torá) e um concerto especial como parte do evento.

Toda a cerimónia será realizada de acordo com os regulamentos em vigor relacionados com o Covid-19.

A taxa de participação é de PLN 20
Aqueles que estão interessados em participar podem confirmar a sua presença e acomodações (opcionais) até 14 de janeiro de 2022

Contacto:
Julia Sokołowska, poland@shavei.org
WhatsApp +48 883761640

VOLUNTÁRIA DA SHAVEI ISRAEL VIAJOU PARA A POLÓNIA

VOLUNTÁRIA DA SHAVEI ISRAEL VIAJOU PARA A POLÓNIA

Shosh Chovav, voluntária da Shavei Israel, passou recentemente dois meses na Polónia, ensinando hebraico e tradições judaicas à comunidade judaica local. Shosh partilhou connosco algumas fotografias das atividades que tiveram lugar em Lodz durante estes dois intensos meses: Aulas de hebraico para crianças, oficinas, encontros inspiradores com jovens israelitas que se encontravam em turismo na cidade, reuniões com os líderes comunitários com o objetivo de melhorar o trabalho educativo e de divulgação na comunidade, e uma emocionante cerimónia de afixação de uma mezuzá em casa do presidente da comunidade. 

Ver artigo>

FESTIVAL DO PATRIMÓNIO JUDAICO TEM LUGAR EM LODZ, NO LOCAL DE ANTIGO GUETO.

FESTIVAL DO PATRIMÓNIO JUDAICO TEM LUGAR EM LODZ, NO LOCAL DE ANTIGO GUETO.

O Festival da Tranquilidade, realizado durante a festa judaica de Shavuot, incluiu várias oficinas com temas judaicos.Artigo de HAGAY HACOHEN

Durante a festa judaica de Shavuot, os habitantes de Lodz participaram no Festival da Tranquilidade, um festival que homenageou o património judaico da cidade, informou na terça-feira a organização Shavei Israel.

Antes da guerra, Lodz era uma importante cidade industrial na qual alemães, judeus, polacos e russos viviam lado a lado. Esta realidade é celebrada num festival anual em setembro chamado “Festival das Quatro Culturas”, e foi retratada no famoso romance de 1899 de Wladyslaw Reymont, The Promised Land. Em 1975, o diretor de cinema polaco Andrzej Wajda fez um filme baseado nesse romance.

Depois de os nazis ocuparem a Polónia, estabeleceram um gueto em Lodz e sobrelotaram-no com cerca de 200.000 judeus. Lodz tem atualmente uma pequena comunidade judaica, ainda em funcionamento.

O Festival da Tranquilidade começou com uma homenagem póstuma ao primeiro chefe da Brigada de Incêndio de Lodz, o judeu polaco Maurcy Gutentag. Foram realizadas palestras sobre a festa de Shavuot e história judaica, e uma visita aos locais de interesse judaico da cidade. O Rabino-chefe da Polónia, Michael Shudrich, foi convidado de honra do festival.

O festival foi realizado em cooperação com a Shavei Israel, uma organização judaica que tem como objetivo ajudar as pessoas com origens judaicas a reencontrarem a cultura dos seus antepassados.

A Polónia abrigou uma das maiores comunidades judaicas da Europa antes do Holocausto. O tamanho e a relativa segurança da comunidade judaica naquele país levaram à criação de poderosos tribunais chassídicos, assim como ao surgimento de escritores e ativistas radicais laicos falantes de ídiche.

Nos anos que antecederam a Segunda Guerra Mundial, o movimento Bund, um movimento político judaico-socialista não-sionista, lutou para que o povo judeu fosse reconhecido na Polónia como nação, a par do povo polaco.

O combatente judeu-polaco do Gueto de Varsóvia Marek Edelman estudou medicina em Lodz após o fim da Segunda Guerra Mundial.

Notável cardiologista, Edelman foi membro ativo do movimento de resistência polaco contra a República Popular da Polónia e foi considerado e tratado como herói nacional na Polónia até sua morte em 2009.