UM NOVO ESPAÇO JUDAICO NA GUATEMALA

UM NOVO ESPAÇO JUDAICO NA GUATEMALA

Recentemente deu-se a inauguração do centro comunitário judaico da comunidade Sha’ar Shamaim, na Guatemala. Como parte das comemorações a comunidade foi visitada por duas convidadas especiais, amigas da Shavei Israel: Rachal Spero e Ariella Lipetz, de Nova York. Rachel descreve a suas experiência abaixo:

“Na semana passada, a minha amiga Ariella Lipetz e eu tivemos o zechut (mérito) de conhecer e passar um tempo com uma bela comunidade judaica na Cidade da Guatemala chamada Shaar Hashamaim. O país da Guatemala tem sido um defensor de Israel há muito tempo, sendo o segundo país a reconhecer Israel como estado em 1948 e tendo mudado a sua embaixada para Jerusalém em 2018. Além disso, pode-se identificar mais de duas dúzias de ruas na Guatemala chamadas “Rua Jerusalém, a capital de Israel.”

Rachel Spero
As jovens com os seus novos amigos da Guatemala

“Quando a minha amiga Chaya Castillo Perez, que trabalha para a Shavei Israel, soube que Ariella e eu estávamos viajando pela Guatemala, ela me apresentou a Abraham Shlomo (Fernando) Flores Castañeda, que é o presidente da comunidade. Abraham graciosamente nos convidou para nos juntarmos à sua comunidade no domingo passado, 28 de agosto, para celebrar o Chanukat Habayit (literalmente significa dedicação da casa) do seu centro comunitário chamado Shaar Hashamaim Centro Judaico Sionista (Shaar Hashamaim Centro Judio Sionista).

“Este centro foi recentemente renovado e ampliado para acomodar a observância do Shabat e Mitzvot da comunidade. O ponto focal do centro é o seu belo Beit Knesset, que inclui um Aron Hakodesh (Arca) repleto de muitos símbolos significativos, um deles sendo uma menorá que lembra uma menorá encontrada numa instituição religiosa pertencente a Bnei Anusim em Antígua, Guatemala, e uma bela cobertura de Aron Hakodesh (Arca) de Israel. O centro tem quartos para cada uma das 15 famílias, salas para as aulas de shabbat para crianças, micvê moderno, cozinha kosher, área para uma sucá e uma grande área de alimentação para refeições de shabbat e yom tov. O centro permite que os membros da comunidade, que moram a até 45 km (28 milhas) de distância da sua sinagoga, possam vir passar o Shabat juntos, pois dirigir é proibido no Shabat pela lei judaica.

“No último domingo, o Chanukat Habayit foi a primeira vez que a comunidade esteve no centro desde que as reformas começaram. Tivemos a honra de nos juntar à comunidade para uma davening especial de Rosh Chodesh Elul (oração), um shiur de Torá de Rabino Aaron Gulman da Argentina/Israel, e participámos de um delicioso café da manhã comemorativo com frijoles (feijão), plátanos (bananas), juevos (ovos estilo shakshuka), e um rolo de chalá, pois é considerado louvável fazer a lavagem ritual das mãos e dizer Birkat Hamazon em Rosh Chodesh. Durante o Chanukat Habayit, podia-se sentir a emoção da comunidade em poder rezar no seu novo centro, no qual eles investiram tanto.

“A comunidade começou com o sogro de Fernando, Jaim Yochanan (Juan) Rodas, aprendendo sobre o judaísmo em 2003. Na mesma época, em 2004, Abraham começou a estudar para o mestrado em Teologia com seu amigo Yochanan (Juan) Alfredo Gutiérrez . O ponto de virada para Abraão foi quando ele aprendeu sobre a letra aleph na escola de teologia. Aleph, a primeira letra do alfabeto hebraico, representa Hashem a unidade final, e foi essa letra que iniciou Avraham na sua jornada de Torá e mitsvot. Em 2012, o Señor Yochanan (Juan) Rodas criou um grupo de estudos com outras 12 pessoas com ideias semelhantes, e eles se reuniram para estudar o judaísmo naquele mesmo prédio do atual Centro Judaico Sionista Shaar Hashamaim.

“Em 2017, um rabino chamado Rabi Shimon Yehoshua veio para a Guatemala e queria reunir um grupo de pessoas que não eram judias, mas estavam interessadas em estudar judaísmo adequadamente, com um rabino ordenado. Abraham, cuja energia não conhece limites, assumiu a tarefa e reuniu um grupo. Abraham e os outros membros do grupo tiveram diferentes momentos cruciais em sua jornada em direção ao judaísmo. Alguns foram atraídos para a observância da torá e mitsvot lendo a Bíblia; um outro membro foi movido para o judaísmo quando ouviu o som poderoso do shofar. O Centro Judaico Sionista Shaar Hashamaim foi estabelecido pela união de 15 famílias em fevereiro de 2018.

“É importante destacar que o centro comunitário foi construído 80% pelo esforço econômico das famílias que o integram e 20% por um doador judeu nos Estados Unidos. O esforço e os recursos que a comunidade colocou em seu centro exemplificam sua sinceridade e determinação em praticar o judaísmo da melhor maneira possível. Abraham Flores disse: “Temos sido uma comunidade que cresceu por nosso próprio esforço e com muito pouca ajuda externa. Fomos ajudados por Hashem, que não nos deixou sozinhos. Hashem nos ajudou até agora e sei que Ele continuará a fazê-lo.” Em 2019, sete anos após a criação do grupo de estudos inicial e após extenso autoestudo, estudo em grupo e estudo sob orientação rabínica, Abraham, sua esposa Sarah (María Gabriela) Rodas Ovalle de Flores, seus dois filhos, e as outras 14 famílias passaram por uma conversão ortodoxa frente a um Beit Din (tribunal judaico) composto por rabinos da Argentina, Colômbia, México e Peru.

“Ariella e eu ficamos profundamente tocadas pelo calor da comunidade e pela cálida hachnasat orchim (hospitalidade) durante toda a nossa estadia. Ariella ficou particularmente impressionada com uma pessoa que lhe disse que mora a uma hora de distância da sinagoga, mas com as estradas congestionadas da Guatemala, pode levar mais de três horas para chegar ao centro. Em Nova Yorke, levamos cinco minutos para caminhar até a sinagoga, e o mesirat nefesh (auto-sacrifício) que esses membros da comunidade assumem, realmente nos impressionou. Passei a noite no centro e algumas das senhoras da comunidade gentilmente me levaram para ver os pontos turísticos da Cidade da Guatemala. Apesar da minha limitada capacidade em espanhol, conseguimos nos conectar profundamente nesses dois dias. Falamos sobre sua conexão com o judaísmo, como eles praticam o judaísmo diariamente, e sobre seus sonhos para o futuro e o futuro de seus filhos. Uma das senhoras da comunidade está enviando uma de suas filhas para aprender numa midrasha em Israel no ano que vem, enquanto outra mulher sonha que seu filho entre em uma Yeshiva em Israel.

“Neste mês de Elul, vamos aprender com esta comunidade maravilhosa em relação à sua sinceridade, trabalho duro, emunah (fé em Hashem), mesirat nefesh (auto-sacrifício) e seu amor e dedicação à Torá e mitsvot. Assim como o nosso patriarca Avraham e a nossa matriarca Sarah acolhiam pessoas em sua casa, Abraham e Sarah Flores e sua comunidade nos acolheram na deles. Com a ajuda de Hashem, esta comunidade deve continuar a crescer e realizar seus sonhos e objetivos nobres e sinceros. Esperamos que esta comunidade avance de força em força, como diz em Tehilim (Salmos) 84:8.

Algumas vistas dos doze quartos, construídos para uso das muitas famílias que vivem demasiado longe para poder caminhar até à sinagoga:

GUATEMALA VOLTA À SINAGOGA PELA PRIMEIRA VEZ DESDE O COVID

GUATEMALA VOLTA À SINAGOGA PELA PRIMEIRA VEZ DESDE O COVID

Momento emocionante em Shaarei HaShamaim, a nossa comunidade na Cidade da Guatemala, Guatemala. Devido ao Covid-19, é o primeiro ‘minian’ (reunião de oração da comunidade) desde março de 2020! Mas é ainda mais significativo do que isso… Alguns membros da comunidade passaram recentemente por uma conversão formal ao judaísmo. Portanto, é literalmente a primeira vez que eles puderam rezar juntos num minian formal

O nosso representante na Guatemala, que também é presidente da comunidade Shaar HaShamaim, Abraham Fernando Flores, ficou emocionado em compartilhar as fotos conosco. “Estamos muito felizes por estarmos juntos novamente, nos sentindo como a comunidade que somos!”

Estamos felizes por eles também. Que continuem a crescer como comunidade e em seu conhecimento, fé e compromisso.

Um doce ano novo nas nossas comunidades da América do Sul

As nossas comunidades em toda a América do Sul acabaram de celebrar Rosh Hashaná, junto com todo o mundo judaico. Na Colômbia, o nosso emissário, o rabino Shimon Yehoshua, organizou presentes e pacotes de alimentos para pessoas que passam por momentos difíceis devido à pandemia do coronavírus.

No Chile, as famílias ficaram tão animadas com a festa que já estavam prontas antes de a mesma começar, e o nosso emissário no Chile, o rabino Latapiat, partilhou connosco estas lindas fotos:

… Na Guatemala também!

… E também em Ambato, Equador:

Estamos a fazer tudo o que podemos para fornecer o apoio e o incentivo necessários em tempos de pandemia, tempos tão desafiadores para as nossas preciosas comunidades em todo o mundo. Junte-se a nós nesta importante causa!