REFUGIADOS JUDEUS DA UCRÂNIA: O QUE SIGNIFICA NA POLÓNIA

 

CLIQUE AQUI PARA FAZER O SEU DONATIVO

O meu nome é Yehoshua Ellis. Eu moro na Polónia, onde trabalho como rabino com a comunidade judaica local, e interesso-me pela Ucrânia desde a última invasão de Putin. Fui revigorado pelo presidente Volodymyr Zelensky e pelo mandato que ele conquistou em 2019. Disse-lhe isso quando nos encontramos em Cracóvia no início de 2020.

Aqui em Varsóvia não estamos na linha da frente da mais recente atrocidade de Putin, mas estamos a lidar diretamente com as suas consequências. No momento da redação deste artigo, mais de meio milhão de refugiados fugiram da Ucrânia – e mais da metade deles cruzaram para a Polónia. Desde o momento em que esta guerra começou, estivemos ocupados a transportar fornecimentos necessários para a Ucrânia e a retirar pessoas, especialmente judeus.

Como estudante de história da Mitteleuropean, esta invasão assusta-me muito. A última vez que a Europa viu algo assim, vinte milhões de pessoas morreram deste lado do Atlântico, e nem é necessário mencionar o que aconteceu com os judeus. Mas a nossa situação é notavelmente diferente desta vez.

Embora já existam milhares de refugiados judeus da Ucrânia, eles são refugiados porque são ucranianos – não porque são judeus. Este é um desenvolvimento novo e totalmente positivo. Quando se analisam os dados sobre esta migração, vê-se claramente que há uma percentagem muito elevada de judeus entre os refugiados, em comparação com a sua percentagem relativamente à população ucraniana. Mas a razão pela qual os judeus estão a sair em maior número é porque tendemos a ter mais mobilidade, e não porque as empresas e propriedades judaicas estejam a ser especificamente visadas pelos beligerantes.

Os refugiados judeus estão numa situação melhor do que seus congéneres não judeus. Os judeus ucranianos têm um lugar – Israel – onde podem estabelecer-se permanentemente e onde têm laços familiares e culturais. A Agência Judaica está a trabalhar duramente para garantir que os potenciais imigrantes sejam atendidos enquanto esperam na Polónia pelo voo para Israel. O JDC está a fornecer psicólogos e a Comunidade Judaica de Varsóvia, juntamente com uma infinidade de organizações judaicas polacas, estão a organizar voluntários e profissionais para ajudar esses judeus, bem como aqueles que não querem mudar-se para Israel. Em toda a Europa existe uma ampla rede de organizações judaicas locais e internacionais que se mobilizam para ajudar a todos, especialmente os judeus.

A nossa comunidade está a trabalhar para cuidar das suas necessidades judaicas também. Estamos a trabalhar para organizar rabinos de língua ucraniana/russa para ler a Meguilá e fornecer programação para a festa de Purim. Aumentámos o nosso pedido de Matzah e estamos a comprar Hagadot em russo. Não sabemos o que esta guerra trará a seguir, mas sabemos que estas festas estão a caminho. Nestes projetos estamos em dívida com a generosa assistência de todo o mundo judaico, incluindo World Mizrachi.

Em última análise, esta crise diz muito mais sobre os judeus ucranianos do que os judeus do mundo. Não duvido que o antissemitismo esteja bem vivo na sociedade ucraniana e que as indignidades sejam diárias. Entendi. Eu vivo na Polónia. Ainda assim, o nível de aceitação e integração dos judeus na sociedade ucraniana é notável. Afinal, o principal herói que emerge desta crise é o presidente da Ucrânia, Zelensky, que é judeu.

A situação dos judeus ucranianos demonstra claramente que a Ucrânia está a criar uma sociedade democrática baseada na cidadania. Este é um exemplo com o qual o mundo inteiro deveria aprender. É isso que torna a Ucrânia uma ameaça tão grande para Putin e a razão pela qual o mundo livre precisa de fazer tudo o que pudermos para apoiá-lo. A guerra que está a ser travada na Ucrânia é pela alma do mundo e pelo Direito internacional, mas também é a batalha de um pequeno país que acredita no valor da democracia, da cidadania e do Estado de Direito. Esses são os valores que permitiram que os judeus e a vida judaica florescessem em todo o mundo e os valores que precisamos defender a todo custo.

CLIQUE AQUI PARA FAZER O SEU DONATIVO

O rabino Yehoshua Ellis foi emissário da Shavei Israel em Katowice, Polónia. Comprometemo-nos a ajudar a angariar fundos urgentemente necessários para o número crescente de refugiados. Qualquer pessoa que deseje ajudar os refugiados judeus da Ucrânia na Polónia é bem-vinda a fazer donativos aqui e direcionaremos os fundos para comida kosher para refugiados judeus, transporte para refugiados da fronteira e remédios/necessidades pessoais para os refugiados.

CLIQUE AQUI PARA FAZER O SEU DONATIVO

Leave a Reply

Your email address will not be published.