Rabino de Belmonte – 500 anos de tradição judaica

Representante de todos os judeus de Belmonte, o Rabino Elisha Salas concede uma entrevista ao País Positivo desmitificando o facto de a comunidade judaica ser considerada fechada e pouco receptiva a visitas de pessoas exteriores à comunidade.

Rabino de Belmonte, Elisha Salas
Rabino de Belmonte, Elisha Salas

Com um poder de oratória notável recebe os convidados dentro da Sinagoga. Começa por explicar a disposição das pessoas: “homens em baixo com kipá sobre a cabeça e as mulheres no piso superior de cabelos cobertos”

É um membro ativo em Belmonte que prima por promover e divulgar a cultura judaica. As ações pela Rede de Judiarias de Portugal ajudam o seu trabalho?

A comunidade judaica de Belmonte é um pequeno organismo que sozinho não consegue disseminar 500 anos de história da presença judaica em Portugal, precisamos de um organismo mais amplo e forte para o fazer e a Rede de Judiarias de Portugal vem desempenhar, na perfeição esse papal. É necessário desenterrar a história judaica, leva-las às pessoas e expor a riqueza que se encontra escondida no território português.

Há na sua opinião, muito trabalho por efetuar?

Acredito que sim. Todos os organismos trabalharam para melhorar, preservar e conservar o patrimônio local, agora devem-se unir e criar uma rota única de forma a eu o turista não perca tempo com as viagens e fique perdido quando necessita de alguma informação adicional. O trabalho em rede, em comunidade é fundamental e a Rede de Judiarias de Portugal está a trabalhar nesse sentido.

Recebe a visitas de muitos turistas judeus?

Todos os turistas que visitam Belmonte ficam encantados com a região e querem conhecer mais do país, a sua curiosidade fica aguçada e a Rede de Judiarias desempenha um papel fundamental ao criar rotas devidamente assinaladas e estruturadas para que estas pessoas satisfaçam a sua curiosidade e regressem.

Criadas as Rotas é necessário criar condições para receber os turistas que têm regras diferentes da cultura portuguesa. Nota que já existe essa sensibilidade?

Já existem alguns restaurantes que servem comida kosher. Desloquei-me ao local para ensinar e me certificar de que a comida é confeccionada mediante as nossas regras e certifiquei esses restaurantes. Atualmente já existem queijos, compotas, carnes e bebidas que podem ser adquiridas e que têm a certificação kosher.

 

Artigo publicado no jornal País Positivo

2 thoughts on “Rabino de Belmonte – 500 anos de tradição judaica

  • February 9, 2017 at 7:52 pm
    Permalink

    Maravilhosa intrevista e divulgação dos trabalhos em Belmonte! Estou curiosa e ansiosa em conhecer esta comunidade que também faz parte dá minha história!!

    Reply
  • February 16, 2017 at 3:42 am
    Permalink

    Contactei primeiro o lider da Comunidade, o senhor Pedro, depois fui lá passear um dia, sózinha, à procura do rasto dos meus antepassados. Depois contactei o Rabino Elisha Salas e foi toda uma redescoberta! Obrigada Rabino e obrigada aos judeus de Belmonte que souberam preservar o Sagrado!

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published.