«Presa» no México durante a pandemia

Conheça um membro da nossa equipa que não víamos há muitos meses devido à pandemia de coronavírus. Enquanto ainda estamos sentindo a falta dela, conheça Chaya Castillo.

A Chaya é a coordenadora dos nossos departamentos Bnei Anousim e Judeus Ocultos da Polónia, além de coordenar os processos de conversão dos nossos estudantes do Machon Miriam e as atividades do Centro Ma’ani.

A Chaya conta-nos:
Entrei para a equipa da Shavei Israel no início de 2018, com uma pilha de tarefas e projetos que desenvolvi com grande entusiasmo. Os anos de 2018 e 2019 foram muito intensos e dinâmicos. A partir de 2020, estávamos todos muito empolgados com o novo programa de conversão em inglês do Machon Milton. Dois meses depois, recebi más notícias sobre a saúde do meu pai. O meu pai estava nos cuidados intensivos no México e, sem hesitar, decidi viajar para vê-lo, com o total apoio da Shavei.

Felizmente, essa história teve um final feliz, pois o meu pai se recuperou e agradeço a De’s por esse milagre. Mas esse foi o começo de outra doença terrível que estava prestes a atingir o mundo. O Covid-19 estava começando a tornar-se muito sério e logo começou a se espalhar por toda parte. Isso forçou os países de todo o mundo a fazer mudanças drásticas e a nos limitar de várias maneiras, incluindo a restrição da minha capacidade de viajar e retornar a Israel.

Eu sempre digo que o que traz crise para alguns, traz oportunidades para outros e a nossa fé deve prevalecer acima de tudo. Eu disse a mim mesma que isto também era para o bem, por isso aproveitei este tempo para me aproximar da minha família, com quem não vivo há quase 13 anos.

Eu realmente queria voltar para Israel e voltar à minha vida, mas as circunstâncias obrigaram-me a parar e foi assim que fiquei «presa» no México durante quatro meses, esperando repetidas vezes voltar e me decepcionando toda vez que meus voos eram cancelados devido à situação, que era tão difícil no México quanto em Israel.

Neste período, aprendi muito, mas a mensagem que quero compartilhar convosco hoje é viver todos os dias com gratidão, e isso lhe trará alegria. É verdade que muitas coisas são difíceis, mas há muitas outras que devemos apreciar, como como a própria família e a amizade.

Sinto muita falta do meu trabalho na Shavei, agora que estou feliz de volta a Israel, na quarentena obrigatória de duas semanas que cada israelense que vem do exterior tem que cumprir. Tenho momentos em que penso em como podemos continuar ajudando a todos aqueles que desejam voltar às suas raízes em Israel, e surgiram propostas como aulas on-line e canais de interação.

Por exemplo, nesta semana, participei de uma aula organizada para a comunidade Ambato no Equador, e é tão enriquecedor compartilhar o conhecimento da Torá com o público e ver esse maravilhoso movimento de retorno ao qual mais e mais pessoas se juntam e que continuaremos apoiar apesar desta pandemia.

Leave a Reply

Your email address will not be published.