Parashá da Semana – Lech Lechá

Parshat Lech Lecha

Pelo rabino Reuven Tradburks

A parashá apresenta o povo judeu.  Avraham viaja para a Terra de Israel, De’s promete-lhe a terra, passa tempo no Egito devido a uma fome, separa-se de Lot devido à sua grande riqueza e resgata Lot quando este é capturado na guerra.   De’s promete a terra a Avraham, mas diz-lhe que os seus descendentes passarão 400 anos no Egito.  Sarah não tem filhos, Hagar tem Yishmael e Avraham recebe a promessa de que Sarah terá um filho. Recebe a mitzvah de mila, circuncisão, como sinal do pacto.

 

1ª Aliá (12:1-13).  Avram (referimo-nos a ele como Avraham mas na verdade o seu nome começa como Avram e só é mudado mais tarde) recebe a ordem para viajar para a terra que lhe será mostrada. Lá terá família, riquezas e a fama.  A família viaja, com Shechem como primeira paragem. De’s aparece a Avraham e promete-lhe a terra. Avraham constrói um altar.  A fome força a família a procurar ajuda no Egito.

 

Avraham é o primeiro a receber a ordem para viajar para um lugar e não para longe de um lugar.  Adão e Eva foram enviados para fora do Jardim, Caim foi enviado para vaguear pela terra e na Torre de Babel as pessoas dispersaram-se. Avraham inverte esta tendência: ele não é afastado de De’s, mas aproximado a Ele.

 

A história da Torá é a história das promessas. Avraham recebe 3 promessas pessoais e uma nacional.  De’s diz-lhe que terá família, fortuna e fama.  E que o seu povo herdará a terra. De’s faz promessas ao Homem. Sem o Homem pedir, e talvez sem o merecer. Embora tenhamos conhecido Avraham como um grande homem, a Torá não diz nada sobre o contexto para receber estas promessas.  Porque esta é a história do desejo de De’s por um povo – e a Sua aproximação a nós.

 

2ª Aliá (12:14-13:4).  A família vai para o Egito para escapar à fome.  Paró vê Sarah e ela é levada para o seu palácio.  Avraham foi amplamente recompensado com muitas riquezas por causa dela.  Paró manda-os embora. A família regressa ao lugar onde começou, carregados de riqueza, para invocar o nome de De’s.

 

As 3 promessas de Avraham (família, fortuna e fama), serão cumpridas uma a uma.  Primeiro a fortuna. Promessa cumprida – Avraham regressa à terra do Egito carregado de riquezas. Ramban mostra-nos o prenúncio do Êxodo do Egito – tal como aqui Avraham viaja para o Egito por causa da fome, Paró sofre uma praga e os judeus partem com grande riqueza, no êxodo do Egito a história repete-se, com toda a nação judaica.

 

O que significa que Avraham invocou o nome de De’s?  Ibn Ezra diz que, ou ele rezou, ou ele chamou as pessoas para se unirem a De’s.  Avraham envolve o povo da terra com o conhecimento de um De’s único.

 

3ª Aliá (13:5-18). Os rebanhos de Avraham e Lot são tão numerosos que os seus pastores discutem.  Precisam de se separar.  Avraham permite que Lot escolha – Se tu fores para a esquerda, eu vou para a direita.  Se fores para a direita, eu vou para a esquerda. Lot escolhe a área exuberante que vê em torno de Sodoma e Gomorra. De’s diz a Avraham para olhar para a terra, pois tê-la-á para sempre.  E os seus filhos serão tão numerosos como a areia do chão. Muda-se para Hevron e constrói um altar.

 

A promessa da fortuna foi concedida.  Mas o seu único familiar, Lot, está longe.  Segue-se uma reiteração de que os filhos de Avraham herdarão a terra – mas ele não tem filhos.  Só tem Lot. E a capacidade de julgamento de Lot é suspeita.

 

Até agora, na Torá, os olhos têm causado problemas. Eva olhou para a fruta e esta era bela. Antes do dilúvio, os homens olharam para as mulheres e escolheram as esposas.  Lot olha para o Vale do Jordão e parece-lhe a exuberância do Egito.  Mas os olhos enganam; é tudo bonito, mas em cada uma destas situações não se considerou mais além do que a aparência. Olhar, para o judeu, será substituído por ouvir, Shema, ouvir o Mandamento Divino. Ver a beleza será substituído por ouvir o Mandamento.

 

4ª Aliá (14:1-20).  Quatro reis fazem a guerra contra cinco reis. Lot é levado em cativeiro.  Avraham resgata-o, devolvendo todos os despojos e prisioneiros. O rei de Sodoma sai para recebê-lo, assim como Malchizedek, o rei e sacerdote de Shalem.  Malchizedek abençoa Avraham a De’s e abençoa a De’s por proteger Avraham.

 

A promessa de fama foi alcançada.  Após o heroico resgate de Lot, Avraham encontra-se na companhia de reis.  2 das 3 promessas que recebeu, a da fama e a da fortuna, foram cumpridas. As restantes 2 – a das crianças e a de herdar esta terra, são mais difíceis. Para não pensarmos que De’s prometeu uma terra deserta a Avraham, esta batalha campal de 9 reis desmente isso. Não só foi prometido a Avraham que os seus filhos herdariam a terra quando ele ainda não tinha filhos, como lhe foi dito que herdaria uma terra que era muito disputada.

 

5ª Aliá (14:21-15:6).  O rei de Sodoma oferece a Avraham os despojos; Avraham recusa. De’s promete a Avraham que não precisa de ter medo, pois Ele será o seu escudo (magen). Avraham queixa-se: Não tenho filhos. De’s promete que os seus filhos herdarão as Suas promessas. Mostra-lhe as estrelas e promete que os seus filhos serão como elas.  Avraham acredita nEle.

 

De’s promete ser o escudo de Avraham, o seu «magen»; Malchizedek usou a mesma expressão, que De’s era o «magen» de Avraham. Daí a descrição que usamos na tefilla, de Magen Avraham.

 

Logo ao início da conversa, De’s diz a Avraham: «Não tenhas medo». Quem disse que Avraham está com medo?  De que tem medo? Rashi comenta que Avraham está preocupado com o facto de já ter recebido tanto de De’s, que talvez não mereça ver cumpridas as promessas que restam. As restantes 2 promessas são grandes: filhos e a terra de Israel.  Talvez eu já não mereça isso. Algumas promessas são condicionais – Se mereceres, receberás. Talvez tenha usado todo o seu mérito e não mereça mais.  De’s diz-lhe para não temer, porque o seu mérito é grande.

 

6ª Aliá (15:7-17:6).  Depois de prometer a Avraham que vai ter filhos, De’s promete-lhe novamente que lhe dará a terra de Israel. Avraham pergunta como saberá isto com certeza.  Numa cerimónia dramática de pássaros cortados e um sono profundo, Avraham é informado que os seus filhos serão estranhos e serão afligidos numa terra estrangeira durante 400 anos. Avraham morrerá em paz. De’s faz um pacto para dar a terra aos descendentes de Avraham. Sarah não tem filhos.  Ela dá Hagar a Avraham e Hagar fica grávida.  Sarah manda Hagar embora.  Um anjo diz-lhe que os seus descendentes serão numerosos. O seu filho será irascível, mas poderoso.  Avraham tem 86 anos quando Yishmael nasce.  Aos 99 anos, De’s diz a Avraham para andar perante De’s.  O seu nome mudou para Avraham.

 

Avraham recebeu 3 promessas pessoais e uma nacional.  Foi-lhe prometida fama e fortuna, que recebeu. Foi-lhe assegurado que terá filhos, facto em que ele acredita.  Mas estas são promessas para ele.  A pergunta agora é sobre a promessa de que os seus descendentes herdarão a terra de Israel – e se não a merecerem?   De’s coloca-o a dormir, um tardema – a mesma palavra usada quando Adão foi dormir e Eva foi formada – um sono profundo, histórico e épico.  E De’s diz-lhe que estas promessas serão cumpridas.

 

A Torá continua a surpreendente história das promessas incondicionais de De’s ao Homem.  Ainda não foram feitas exigências a Avraham, mas a Torá também nos ensina uma lição sobre promessas:  paciência.  A promessa de que o povo judeu terá a terra de Israel levará 400 anos para acontecer.  Avraham não verá que se cumpriu.  Nem Moshe, na verdade. A Torá terminará com essa promessa ainda por cumprir. O Homem vive pacientemente com promessas ainda por cumprir.

 

7ª Aliá (17:7-27).  Avraham recebe o mandamento de circuncidar a sua família como sinal do pacto entre ele e De’s. Está assustado com a promessa de que terão um filho quando Sarah tiver 90 anos e ele 99. Ele sugere que Yishmael pode ser a próxima geração do povo judeu.  Não; Yishmael será grande, mas Yitzchak é que será a próxima geração.

 

Avraham está relutante em desistir de Yishmael como herdeiro do povo judeu.  Talvez esta seja a bondade persistente de Avraham – ele vê a bondade, e até mesmo a grandeza em Yishmael.  Mas este tipo de grandeza não é suficiente: a grandeza vem em diferentes formas e tamanhos.  Yishmael é grande à sua própria maneira; Yitzchak será grande de uma forma diferente. Há grandeza entre as nações do mundo, mas a grandeza judaica é diferente.

Leave a Reply

Your email address will not be published.