Os judeus chineses e o poder da unidade judaica

china-150x150Quando o fogo devastador de dezembro atingiu a montanha Carmel, em Israel, a comunidade judaica de Kaifeng, China, ficou perturbada. Mesmo que a maioria da comunidade nunca havia visitado Israel, muito menos a parte norte do país, os judeus de Kaifeng sentiram fortemente que precisavam ajudar da maneira que podiam.

Com o auxílio de Eran Barzilay, um jovem israelense que estudava chinês na Universidade de Henan em Kaifeng, a comunidade decidiu fazer uma doação para o Centro de Juventude Yemin Orde, que estava no epicentro do fogo.

Yemin Orde era o lar de mais de 500 crianças de 20 países diferentes, com idades entre 5 e 19 anos de idade. Os esforços de reconstrução já estavam em andamento, mas os funcionários da escola estimavam que levaria cerca de dois anos para reconstruir toda a região.

Yemin Orde foi uma escolha natural para os judeus de Kaifeng: vários de seus membros haviam estudado lá no passado e, alguns, voltaram para a China. Com um maior conhecimento do hebraico e da prática judaica, eles têm sido um trunfo inestimável na construção e no reforço de sua comunidade de origem.

A contribuição de Kaifeng para o Yemin Orde teve, também, outro significado. A época era, pouco antes do feriado de Purim, que comemora o triunfo do povo judeu sobre Haman, que procurava destruí-los. A Meguilá de Purim (o “Livro de Ester”) relata que, após a vitória, os judeus deram presentes para aqueles que eram menos afortunados. E para a comunidade de Kaifeng, era exatamente o que eles estavam fazendo para o Yemin Orde.

No entanto, a própria comunidade judaica de Kaifeng é muito pobre. Barzilay estima que o salário médio não passa de US$150 por mês. Na verdade, a maior parte do trabalho da Shavei Israel com a China tem sido, arrecadar dinheiro para os judeus de Kaifeng. Dinheiro este usado para ajudar a pagar as atividades, comemorar feriados e até mesmo para comprar comida. Mas, mesmo assim, a comunidade insistiu em ajudar seus irmãos em Israel!

Para Barzilay, esta resposta dos judeus de Kaifeng foi muito emocionante. “Aprendi algo profundo sobre a comunidade judaica”, diz ele. “Se acontece algo do outro lado do mundo com os judeus, você sente isso no seu coração e você sente necessidade de fazer algo para ajudá-los. Os judeus de Kaifeng aprenderam esta tão maravilhosa e fundamental mitzvah”.

Após a decisão de doar a Yemin Orde, a comunidade realizou uma reunião e todos concordaram em dar o que podiam. Os membros mais velhos deram até US$15, e os filhos retiraram de seus cofrinhos, metade deste valor. Em última análise, o total arrecadado foi de quase US$300, em que, Barzilay providenciou a transferência para Israel.

Barzilay, um graduado em estudos do Leste Asiático com um diploma de bacharel em administração de empresas pela Universidade Hebraica, estava viajando pela China para melhorar o seu chinês. Quando ouviu falar sobre a comunidade de Kaifeng, foi imediatamente atraído. “Eu queria um lugar onde eu teria uma oportunidade de ir à sinagoga e celebrar o Shabat com outros judeus, enquanto estudava”, diz ele.

Ele se lembra muito bem, de seu primeiro dia em Kaifeng. “Foi uma sexta-feira e fui recebido na estação de trem. O pai estava usando um quipá (solidéu). Quando fui para a sua casa, havia muitas coisas judaicas: Menora, Hannukia, bandeiras de Israel. Ele foi incrível”.

A doação da comunidade judaica de Kaifeng para o Yemin Orde é uma demonstração verdadeiramente inspiradora do poder da união dos judeus. Agora é a oportunidade de fazermos nossa parte!