Os 13 Princípios – 5º Princípio (parte 2 de 2) – Rezar só a HaShem

Os 13 Princípios – 5º Princípio (parte 2 de 2) – Rezar só a HaShem

Pelo rabino Yossef Bitton

 

Na primeira parte explicámos que um dos 13 princípios da fé judaica é orarmos apenas a HaShem, De’s. Dirigimos-Lhe as nossas orações diretamente, sem intermediários. Isto é, não oramos a “santos”, a “anjos” ou a “espíritos”. Apenas e diretamente a D’us.
Explicámos também que podemos e devemos orar uns pelos outros, e isso não é considerado intermediação.
O que também podemos fazer é orar a HaShem e pedir-lhe que ouça a nossa Tefilá pelo mérito dos nossos antepassados. Geralmente invocamos o mérito de Abraão, Isaac e Ya’aqov. Isto é claramente afirmado na Amidah: “vezocher chasdé Avot”, HaShem, lembra-Te, isto é, “considera a nosso favor”, o mérito dos nossos antepassados.
O que é considerado idolatria é rezar a outro ser, humano ou não humano, vivo ou morto; a qualquer outra coisa ou entidade que não seja HaShem.
Exemplo: HaShem realizou milagres através de Moshe Rabbenu, Eliyahu haNavi, etc. . Ora, orar a Moshe, a Eliyahu haNabi ou ao Rabino Meir é uma transgressão séria. Não posso dizer, por exemplo: “Eiyahu haNavi, ou Rabi Meir, por favor, responde-me, salva-me, faz um milagre”, etc. Isso seria totalmente errado.
Imagino que algumas pessoas podem cair neste e noutros erros semelhantes involuntariamente devido a uma situação de desespero, na qual desejam fervorosamente que as suas orações sejam ouvidas.
E embora, como explicaremos mais adiante, Bz’H, não haja garantia de que as nossas orações sejam sempre atendidas por Boré Olam ao nosso gosto, os nossos Profetas e os nossos Sábios alertaram-nos de que existem fatores que causam que as nossas orações sejam completamente ignoradas por HaShem, mesmo quando estamos a orar diretamente a Ele.
O que pode fazer com que as nossas orações sejam rejeitadas por HaShem é a nossa má conduta. Ninguém descreveu este cenário de hipocrisia religiosa melhor do que o Profeta Yesha’ayahu, quando ele disse em nome de D’us: (1:15) “Quando estenderdes as mãos em oração [para Mim], Eu desviarei o olhar de vós. E mesmo que Me dirijais várias orações, NÃO vos ouvirei. Yesha’ayahu afirma que às vezes HaShem não olha para nós, nem ouve as nossas orações. Mas, em que situações HaShem rejeita as nossas orações? O final deste versículo 1:15 diz isso explicitamente: Não vou ouvir as vossas orações porque “as vossas mãos estão cheias de sangue”. O povo era corrupto. Matavam, roubavam, enganavam, subornavam. Não protegiam a viúva, o órfão ou os pobres. Pelo contrário: abusavam dos mais fracos, daqueles que não eram capazes de se defender. Essas pessoas más vieram para o Bet haMiqdash depois de cometer todas essas imoralidades e ousaram orar a D’us, como se HaShem não visse o que fazemos, ou como se houvesse uma total desconexão entre o que fazemos e o que oramos, ou como se HaShem pudesse ser “subornado” com orações ou sacrifícios… E, por essa razão, HaShem os rejeitou, e NÃO deu ouvidos às suas orações.
Yesha’ayahu haNabi explicou-lhes: Com o nosso D’us, não funciona assim. HaShem rejeita a oração dos ímpios.
Mas, Yesha’yahu disse: essa situação pode ser corrigida. E para que essa situação se inverta, para que D’us esteja disposto a ouvir as suas orações, Yesha’ayahu diz-lhes: (1: 16-17) «Purificai-vos (= arrependendo-se das suas más ações) … parai de fazer o mal. Aprendei a fazer o correto. Procurai justiça. Protegei os oprimidos. Defendei a causa do órfão e da viúva. Então HaShem ouvirá atentamente as suas orações.
Termino com as belas palavras do Rabino Chaim Pereira-Mendes (1852-1937) sobre este mesmo assunto: “A oração sem conduta adequada é pior do que inútil. É um insulto a D’us. Os nossos profetas condenaram a oração e os sacrifícios…. quando nossa conduta é inaceitável para D’us. Orações sem a conduta correta … falham no seu propósito. Não podemos esperar que D’us responda às nossas orações a menos que pratiquemos justiça, e a compaixão e caminhemos humildemente diante dEle.”
Leia os textos anteriores aqui:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *