O projeto de identidade judaica

O projeto de identidade judaica

The Jewish Identity Project: New American Photography” de Susan Chevlowe (2005) é um belo livro fotográfico para pôr na mesinha de café. Apresentando dez projetos fotográficos e de vídeo de artistas emergentes e em meados de carreira, todos encomendados pelo Museu Judaico, o livro apresenta uma série de discussões provocativas sobre a natureza da identidade judaica na América do século XXI. A autora, Susan Chevlowe, discute como os artistas exploram comunidades individuais para dissipar estereótipos da vida judaica contemporânea, e o colaborador Ilan Stavans disseca a diversidade dos judeus americanos no último século. Em luminosas entrevistas com os artistas, a colaboradora Joanna Lindenbaum fornece perspetivas sobre suas ideias e métodos.

Jaime Permuth escreveu ‘A Conversão de Carmen’ (2003), uma seção sobre Carmen Maria (Esther) Rodriguez, que é amiga de Shavei Israel. Originalmente de Cuba e agora morando nos Estados Unidos, ela partilhou recentemente sua história de conversão connosco.

A história de Carmen é contada através de fotos no livro. Embora o livro esteja fora de catálogo, Carmen deu generosamente à Shavei algumas cópias para ter no escritório, para as pessoas usufruirem delas.

Algumas citações de Carmen no livro destacam-se particularmente: “Um homem disse-me recentemente que eu provavelmente estava no Sinai. O que significa que eu também era uma alma judia naquela época.” E, “o que meus antepassados fizeram foi sobreviver espiritualmente, saindo da Espanha para não cortar seu vínculo eterno com a Magnificência confiada aos judeus no Sinai”.

Carmen dedicou um vitral em uma sinagoga aos sobreviventes do Holocausto que conheceu. Nele, diz: “Para Irene e Martin Staub, sobreviventes do Holocausto, de uma filha de judeus que fugiram da Inquisição, tudo pela nossa Amada Torá.”

O último passo: o casamento

O último passo: o casamento

 

 

Nós já escrevemos sobre a família Bissato (Yehoshua de 45 anos, Chana, de 36, e a filha Leah de 10) quando eles chegaram a Israel vindos de Caxias do Sul, Brasil. O caminho incomum destes ex-pastores na verdade afastou-os dos ensinamentos com que cresceram, na direção de um caminho que os levou ao judaísmo. Procuraram por um processo de conversão durante oito anos e estão animados por estarem finalmente em Israel e por começarem esta etapa final da sua jornada ao judaísmo.

Uma vez feita a conversão formal ao judaísmo, depois de muitos meses, ou mesmo anos de aprendizado, os novos convertidos mergulham em um mikva  (banho ritual) após o qual os homens passam pela circuncisão e os casais se casam novamente, de acordo com a Torá. 
Esta cerimónia em particular foi uma grande celebração! Organizado pelas respetivas famílias adotivas dos noivos na cidade de Alon Shvut, ao sul de Jerusalém, o casamento teve cerca de 200 convidados, incluindo Chaya Castillo, coordenadora da Shavei Israel para todos os programas de conversão, que acompanhou o casal e sua filhinha durante todo o processo. 
O casamento foi um acontecimento alegre e memorável tanto para a família Bissato como para todos os convidados. MAZAL TOV!

“Somos muito gratos à Shavei Israel, que esteve sempre em contato connosco, nos ajudou durante todo o processo e continua ajudando até hoje. Também ficámos maravilhados com a chesed (bondade) do povo de Israel. Não podemos acreditar que nossa filha já está falando hebraico! Estamos ansiosos para continuar nosso futuro em nossa terra, Israel”. ~Yehoshua, Hanna e Leah
Para ajudar a família Bissato e outros como eles que estão trabalhando arduamente para concluir sua conversão, sinta-se à vontade para doar qualquer valor . Obrigada!
O filme sobre os conversos: outro ponto de vista

O filme sobre os conversos: outro ponto de vista

Recentemente, analisámos o filme Converts: The Journey of Becoming Jewish[Convertidos: A jornada para se tornar judeu], um filme da Holyland Productions, que segue vários não-judeus de todo o mundo enquanto eles passam pelo processo de conversão. A nossa análise, no entanto, ficaria incompleta sem uma opinião do Rabino Reuven Tradburks, diretor do nosso Machon Milton, o curso de preparação para a conversão em língua inglesa.

O filme Converts foi exibido no recente Festival de Cinema Judaico de Jerusalém. O filme cobre várias pessoas em seu processo de conversão. Embora sejam de Varsóvia, Costa Rica e Toronto, e suas histórias pessoais sejam variadas, alguns aspetos de seu processo são similares.

E isso porque a conversão ao judaísmo é um processo complexo. Em alguns lugares, como aqui em Israel, a burocracia é frustrante. Mas para todas as pessoas que se convertem, a conversão é uma reviravolta interna. Muitas vezes traz tumulto. As relações familiares podem ser prejudicadas. Os pais podem se sentir rejeitados. Certos compromissos podem ser demais. Relacionamentos românticos podem apresentar desafios. Isso além da sensação de ser um estranho no mundo judaico recém-escolhido.

O filme está muito bem feito, tanto por nos permitir acompanhar estas excelentes pessoas como pela sua apresentação profissional. Mas o que me ocorreu foi tanto a enorme consideração por aqueles que se convertem quanto a necessidade crucial de apoio caloroso, defensores, amigos. Fui Diretor do Conversion Beit Din em Toronto por dez anos e agora Diretor do Machon Milton, um curso de inglês que leva à conversão com o Rabinato de Israel. As pessoas que são bem-sucedidas em sua conversão geralmente são aquelas com mentores ou rabinos que as encorajam, apoiam e cuidam delas ao longo do caminho e após a conversão.

Empreender essa reviravolta é assustador se for feito sozinho. Uma voz encorajadora é fundamental. Esse é o papel que tento desempenhar com nossos alunos. E depois de assistir a este filme, sinto ainda mais fortemente como o encorajamento, o cuidado e o apoio são cruciais para as pessoas maravilhosas que estão se juntando ao nosso Povo.

Para obter mais informações sobre Machon Milton ou para entrar em contato com o rabino Tradburks, envie um e-mail para rtradburks@gmail.com . 

A jornada para se tornar judeu

A jornada para se tornar judeu

Converts: The Journey of Becoming Jewish [Convertidos: A jornada para se tornar judeu], um filme da Holyland Productions, segue vários não-judeus de todo o mundo enquanto passam pelo processo de conversão. 

O filme leva-nos aos bastidores da sua jornada de autodescoberta enquanto lidam com as relações com a família, com os amigos e com outras pessoas importantes nas suas vidas. Ao acompanhar o processo de conversão, os espectadores são expostos a uma variedade de ideias e práticas judaicas e conhecem os professores e líderes que orientam o processo. 

“Todos estão em busca de identidade e conexão”, diz Rebecca Shore, diretora, produtora e guionista. “Através de Dyana, Bianka e Adam, aprendemos como o processo é desafiador e como pode ser difícil para os convertidos encontrar a situação certa e o rabino para convertê-los.”

Bianka, uma estudante de doutorado polaca que vive num país assombrado pelas memórias do Holocausto, começou a explorar outras religiões na adolescência, até escolher o judaísmo. Adam, um estudante universitário cristão do Canadá, questionou a sua fé no final da adolescência e decidiu examinar mais de perto as origens judaicas do cristianismo. Dyana, uma profissional da Costa Rica, encontrou um vínculo distante com as suas raízes judaicas hispano-portuguesas e, depois de estudar sozinha durante nove anos, descobriu um programa de conversão em Israel.

Vários entrevistados especialistas acrescentam perspetiva e contexto histórico ao filme. Entre eles se incluem o rabino Michael Freund e Laura Ben David, da Shavei Israel. Eles dão explicações eloquentes sobre a história dos Bnei Anussim e o processo de conversão.

“É preciso muita perseverança e esperança para passar pelo processo”, acrescenta Shore. “Queremos ajudar os espectadores a entender que por trás de cada convertido há uma história de grande esforço e, na maioria das vezes, tremendo sacrifício.”

De acordo com o produtor executivo, Raphael Shore, o filme destaca algumas das mensagens e significados do judaísmo e como isso obriga as pessoas a procurar a conversão. “Esperamos que isso inspire outros judeus a explorar e se conectar – ou se reconectar – com as suas próprias raízes. E a encontrar mais significado na sua identidade e prática judaica”.

A estreia em Israel de Converts: The Journey of Becoming Jewish foi no dia 17 de dezembro de 2022 no Festival de Cinema Judaico de Jerusalém de 2022. 

O documentário estreou nos Estados Unidos — no Miami Jewish Film Festival 2022 — e foi selecionado para o prestigiado Atlanta Jewish Film Festival 2023.

Converts: The Journey of Becoming Jewish
Duração: 72 minutos
Dirigido e Produzido por Rebecca Shore e Oren Rosenfeld.

Para mais informações sobre Converts e para ver o trailer, visite https://convertsmovie.com/

A minha vida ia mudar para sempre

A minha vida ia mudar para sempre

Yonatan, de 26 anos, do Canadá, foi nosso aluno no Machon Milton , um instituto de conversão em língua inglesa, em parceria com o Rabbinical Council of America. Completou recentemente a sua conversão e ficou feliz em escrever sobre a sua experiência: 

“Entrei em contato com a Shavei Israel há cerca de um ano. Naquela época, já estava convencido de que iria tentar fazer a conversão ortodoxa ao judaísmo (o meu pai é judeu, a minha mãe não, e isso é algo que está presente no meu pensamento há anos), mas eu simplesmente não tinha a orientação do que fazer.

“Ouvi falar de Machon Milton por meio de um amigo cujo pai havia trabalhado com o rabino Tradburks. A partir daí começaram as aulas todas as semanas, e a minha vida logo mudaria para sempre.

“O rabino Tradburks, assim como todos os outros envolvidos no ensino e administração do curso Machon Milton, ajudou-me não apenas na minha aprendizagem judaica, mas é claro, estabelecendo a minha vida como judeu ortodoxo. Além de me ensinarem, eles também me ajudaram a encontrar uma comunidade judaica em Israel e também a saber o que fazer em cada etapa do processo de conversão com o Rabinato Chefe de Israel.

“Recentemente, completei a minha conversão, que alguns anos atrás eu pensava ser inatingível. Sou imensamente grato pelo tempo que passei no curso Machon Milton e o recomendaria a todos os que levam a sério a conversão.”

Abaixo: Yoni cumprindo as suas primeiras mitsvot como judeu, talit tefilin, e recitando o shema.