Chanuka ao redor do mundo!

Chanuka ao redor do mundo!

Este ano, como sempre, recebemos muitas fotos e vídeos de luz e celebração da festa de Chanuca das nossas comunidades ao redor do mundo.

Alguns destaques deste ano são as muitas fotos que recebemos de comunidades emergentes na América Latina, e a fascinante exposição de luzes dos Bnei Menashe, na Índia. Também um bar mitzvah de Chanucá na Arménia, El Salvador e uma cerimónia de acendimento de velas no famoso Palácio da Inquisição, na Cidade do México, com o nosso diretor, Michael Freund.

Explore aqui o nosso álbum para ver as sufganiots, as luzes nas menorás de todas as formas e tamanhos, as caras felizes, as decorações e as celebrações!

Aqui estão só algumas fotos; no álbum há muitas, muitas mais!

Um Chanuka especial em El Salvador

Um Chanuka especial em El Salvador

Foi um Chanucá muito especial na comunidade judaica emergente de Shmaya v’Avtalyon em Arménia, El Salvador, uma cidade não muito longe da capital, San Salvador.

A celebração começou com o bar mitzvah de Ariel Guevara, na primeira noite de Chanucá, na qual literalmente acender as velas de Chanucá foi a sua primeira mitzvah. Ariel estava muito animado para comemorar, e foi algo verdadeiramente único para uma pequena comunidade como a deles, onde, literalmente, todos participam.

Depois, para encerrar o Chanucá especial, o nosso novo emissário, Rabi Eliahu Franco, chegou bem a tempo para a última noite de Chanucá. Todos os membros da comunidade vieram à sinagoga para uma cerimónia especial de acendimento das velas e para homenagear o novo emissário.
O fato de toda a comunidade ter comparecido a ambos os eventos especiais de Chanucá é um verdadeiro testemunho da dedicação das pessoas e da importância que a sua identidade e observância judaicas têm nas suas vidas.
Primeira cerimónia de acendimento das velas de Chanuka no Palácio da Inquisição, na Cidade do México

Primeira cerimónia de acendimento das velas de Chanuka no Palácio da Inquisição, na Cidade do México

A Shavei Israel organizou uma cerimónia histórica de acendimento de velas de Chanucá no Palácio da Inquisição, levando luz a um edifício que simbolizou a escuridão durante séculos.

O evento, que foi organizado em conjunto com a comunidade judaica Beit Moshe na Cidade do México, ganhou ainda mais força devido à participação dos Bnei Anussim (que os historiadores designam pelo termo pejorativo marranos), pessoas cujos antepassados judeus foram obrigados a se converter ao catolicismo há mais de cinco séculos, mas continuaram a praticar o judaísmo em segredo ao longo das gerações.

O rabino Michael Freund, fundador e presidente da Shavei Israel, liderou a cerimónia de acendimento das velas de Chanucá. Entre os participantes estavam o rabino Yitzhak Abud, da Cidade do México, Moshe Rivera Reyes, presidente da comunidade Beit Moshe, e Aaron Francisco Javier Perez, líder da comunidade.

O Palácio da Inquisição foi durante muito tempo um símbolo do controlo da Igreja Católica sobre a colónia espanhola do México, então conhecida como Nova Espanha. Abrigou a filial local do Tribunal do Santo Ofício da Inquisição, fundado em Espanha, que funcionou de 1571 a 1820 e é conhecido por ter perseguido centenas de pessoas por praticarem secretamente o judaísmo, muitas das quais tendo sido torturadas e executadas. A maioria das vítimas no México eram descendentes de judeus convertidos à força em Espanha e Portugal que fugiram das inquisições desses países.

O edifício abrigou mais tarde uma universidade e agora é um museu.

“Séculos depois de o Palácio da Inquisição ter sido usado na tentativa de extinguir a luz de Israel, viemos aqui para mostrar que a chama do judaísmo nunca pode ser extinta”, disse Freund. “Durante séculos, os judeus foram torturados pelos fanáticos da Inquisição, e muitos foram queimados na fogueira por praticarem secretamente o judaísmo. Onde antes governava a escuridão da Inquisição, agora prevalece a luz de nossas velas de Chanucá”.

Começando com a sua criação em 2010 com 70 membros, a comunidade Beit Moshe da Cidade do México reconectou-se com o judaísmo e a tradição judaica. Tem uma sinagoga, um rolo de Torá e uma mikveh (banho ritual). Os emissários da Shavei Israel atendem a comunidade desde 2018, fornecendo orientação sobre questões relacionadas à vida judaica e ajudando os membros a recuperar a sua identidade judaica perdida.

Veja as fotos do evento abaixo. Crédito da foto: ENLACE JUDÍO, Cortesia de Shavei Israel.

A jornada para se tornar judeu

A jornada para se tornar judeu

Converts: The Journey of Becoming Jewish [Convertidos: A jornada para se tornar judeu], um filme da Holyland Productions, segue vários não-judeus de todo o mundo enquanto passam pelo processo de conversão. 

O filme leva-nos aos bastidores da sua jornada de autodescoberta enquanto lidam com as relações com a família, com os amigos e com outras pessoas importantes nas suas vidas. Ao acompanhar o processo de conversão, os espectadores são expostos a uma variedade de ideias e práticas judaicas e conhecem os professores e líderes que orientam o processo. 

“Todos estão em busca de identidade e conexão”, diz Rebecca Shore, diretora, produtora e guionista. “Através de Dyana, Bianka e Adam, aprendemos como o processo é desafiador e como pode ser difícil para os convertidos encontrar a situação certa e o rabino para convertê-los.”

Bianka, uma estudante de doutorado polaca que vive num país assombrado pelas memórias do Holocausto, começou a explorar outras religiões na adolescência, até escolher o judaísmo. Adam, um estudante universitário cristão do Canadá, questionou a sua fé no final da adolescência e decidiu examinar mais de perto as origens judaicas do cristianismo. Dyana, uma profissional da Costa Rica, encontrou um vínculo distante com as suas raízes judaicas hispano-portuguesas e, depois de estudar sozinha durante nove anos, descobriu um programa de conversão em Israel.

Vários entrevistados especialistas acrescentam perspetiva e contexto histórico ao filme. Entre eles se incluem o rabino Michael Freund e Laura Ben David, da Shavei Israel. Eles dão explicações eloquentes sobre a história dos Bnei Anussim e o processo de conversão.

“É preciso muita perseverança e esperança para passar pelo processo”, acrescenta Shore. “Queremos ajudar os espectadores a entender que por trás de cada convertido há uma história de grande esforço e, na maioria das vezes, tremendo sacrifício.”

De acordo com o produtor executivo, Raphael Shore, o filme destaca algumas das mensagens e significados do judaísmo e como isso obriga as pessoas a procurar a conversão. “Esperamos que isso inspire outros judeus a explorar e se conectar – ou se reconectar – com as suas próprias raízes. E a encontrar mais significado na sua identidade e prática judaica”.

A estreia em Israel de Converts: The Journey of Becoming Jewish foi no dia 17 de dezembro de 2022 no Festival de Cinema Judaico de Jerusalém de 2022. 

O documentário estreou nos Estados Unidos — no Miami Jewish Film Festival 2022 — e foi selecionado para o prestigiado Atlanta Jewish Film Festival 2023.

Converts: The Journey of Becoming Jewish
Duração: 72 minutos
Dirigido e Produzido por Rebecca Shore e Oren Rosenfeld.

Para mais informações sobre Converts e para ver o trailer, visite https://convertsmovie.com/

Nova sinagoga nas Honduras

Nova sinagoga nas Honduras

A Shavei Israel ajuda os judeus perdidos e ocultos e ajuda as comunidades judaicas emergentes em todo o mundo. Uma dessas comunidades judaicas emergentes é uma comunidade muito especial nas Honduras, conhecida como Derech HaChaim (“Modo de Vida”, em hebraico).

Nos últimos cinco anos, a Shavei Israel tem auxiliado os membros da Derech HaChaim nas Honduras com orientação, programação educacional e apoio enquanto procuram recuperar as suas raízes judaicas. Apesar dos enormes desafios que enfrentam, os membros da comunidade fizeram grandes progressos no seu nível de conhecimento judaico e cumprimento das mitsvot. Seguem rigorosamente as leis de Kashrut, cumprem o Shabat e as Festas e até obtiveram um Sefer Torá. Estamos imensamente orgulhosos da sua dedicação e compromisso com a Halacha e o progresso que fizeram.

Recentemente, tomámos a iniciativa de construir uma nova sinagoga e uma mikvah (banho ritual) para a comunidade, o que dará a Derech HaChaim uma sede adequada e permitirá que os seus membros cumpram o Shabat juntos. O prédio incluirá vários quartos para que os membros da comunidade que moram longe possam ficar lá durante o Shabat. Isso também permitirá que Derech HaChaim receba rabinos visitantes, professores e convidados.

Neste momento, estamos a contar com os nossos amigos e apoiantes para pedir ajuda com este projeto tão especial que irá enraizar a comunidade nas Honduras e fortalecê-la enquanto os seus membros lutam para retornar ao nosso povo. É necessária uma quantia de pelo menos $ 25.000 para concluir a estrutura, e ficaríamos gratos por qualquer apoio que você possa fornecer. Qualquer valor arrecadado acima de $ 25.000 irá para programas comunitários. Nos EUA podem ser feitos donativos dedutíveis de impostos, por cartão de crédito ou PayPal. Muito obrigado pelo seu apoio.

FAÇA A DIFERENÇA: FAÇA AQUI UM DONATIVO

Algumas fotos de membros da comunidade Derech HaChaim: