Campeão judeu indiano de MMA e kickboxing vai fazer aliá

Tradução do artigo de Itamar Eichner, publicado a 21/09/2020 no Ynetnews.

Obed Hrangchal, membro da comunidade Bnei Menashe, espera juntar-se às FDI e representar Israel em competições internacionais assim que finalmente imigrar para o país com os seus pais e uma irmã após o feriado judaico.

Um campeão judeu indiano de MMA e kickboxing, que ganhou uma série de competições de prestígio, está pronto para fazer aliá para Israel, onde espera competir pelo Estado judeu.

Obed Hrangchal, de 26 anos, já conquistou duas medalhas nacionais de ouro, sete de prata e duas de bronze em Wushu, Kickboxing, Muay Thai e Karate. Mas o que torna a história de Hrangchal única é que ele é judeu praticante e faz parte da comunidade Bnei Menashe.

Os Bnei Menashe afirmam ser descendentes de judeus de uma tribo bíblica perdida, banida do antigo Israel para a Índia no século VIII AEC

Obed e os seus pais e irmã (Gabriel, Ruth e Lucy Hrangchal) devem realizar o seu sonho de toda a vida logo após as festas judaicas e emigrar para Israel, onde, depois de concluírem o processo de absorção, querem estabelecer-se na cidade de Nof HaGalil, na parte norte de do país.

– Sempre sonhei em fazer aliá para a Terra de Israel, e estou muito animado com a perspectiva de fazer isso. Se possível, certamente gostaria de me juntar às FDI, e ficaria honrado por representar Israel em competições de MMA e Kickboxing – disse Obed. O atleta espera concluir o processo de imigração com a ajuda da Shavei Israel, uma organização judaica com sede em Israel que incentiva os descendentes de judeus a fortalecerem sua conexão com Israel.

– Estamos muito orgulhosos de Obed e das suas vitórias impressionantes, e estamos ansiosos para recebê-lo, a ele e à sua família, aqui em Israel, juntamente com mais de 700 outros Bnei Menashe que traremos no próximo ano – disse o fundador e presidente da Shavei Israel, Michael Freund.

– Obed é outro exemplo notável de como os Bnei Menashe podem contribuir para a sociedade israelita, e espero que em breve o vejamos a subir ao palco e a ganhar medalhas para Israel em todo o mundo – acrescentou.

Originário da vila de Thinghlun, no estado indiano de Mizoram, os Hrangchals eram a única família judia da cidade. Em 2013, venderam a sua casa e os seus terrenos de cultivo para se mudarem para a cidade de Aizawl, a fim de se juntarem à comunidade judaica local enquanto aguardavam a oportunidade de fazer aliá. Sem os terrenos da família, o pai de Obed ficou sem emprego, e o facto de ser judeu torna mais difícil encontrar um trabalho estável, já que os judeus não trabalham no Shabat nem nas festas judaicas.

Apesar das dificuldades, Obed conseguiu obter amplo reconhecimento no mundo do desporto e ganhou prémios em artes marciais do Conselho Estadual de Desporto de Mizoram e da Associação Estadual de Wushu de Mizoram, que são afiliadas à Associação Olímpica Indiana, e ao Comité Olímpico Internacional (COI).

– Comecei a praticar artes marciais desde muito novo, por volta dos 6 anos, mas sem instrução adequada -, relata Obed Hrangchal.

– À medida que fui crescendo, fui melhorando de forma constante e comecei a competir a nível estadual em 2014, quando competi no Kickboxing Chinês, ou Wushu, e ganhei o segundo lugar. No mesmo ano, comecei a estudar Mixed Martial Arts (MMA) com um instrutor. –

Até agora, mais de 4.000 Bnei Menashe fizeram aliá para Israel nas últimas duas décadas, em grande parte graças à Shavei Israel. Outros 6.500 permanecem na Índia, e todos eles desejam fazer do Estado judaico o seu lar.

Leave a Reply

Your email address will not be published.