A Festa dos Conversos

Comentários sobre a festa de Shavuot

 
A250px-the_ten_commandments_bible_card Montanha Divina

Dizem que a festa de Shavuot é a festa dos Conversos. Não, eu não estou me referindo a judeus convertidos ao cristianismo, mas exatamente o oposto, aqueles que se converteram ao judaísmo!

Acontece que, como todos sabem, é a Festa do recebimento da Torá.

Todo o povo, que havia saído do Egito há apenas 50 dias e desde então vagavam pelo deserto, tinham chego ao pé do Monte Divino, o Monte Horev ou Sinai. O guia, já conhecia o lugar, pois foi em tal local que recebeu a missão de ir retirá-los da terra da escravidão.

E precisamente ali, durante uma longa semana, tinha “discutido” com o Criador, por não compreender muito bem o processo que teria que participar. O Criador disse que ele, Moisés, os tiraria de lá, e este questionou como verificar que o processo era realmente divino e não apenas uma revolução social, correntes espontaneamente quebradas após centenas de anos de escravidão?

A resposta de D’us foi que ao “tirar o povo do Egito, eles servirão ao Senhor nesta montanha”. Este acontecimento foi o sinal que não foi apenas uma revolução social, mas sim, D’us, com grandes milagres. Isso significa que, todas as pragas, e até mesmo a travessia entre as águas do Mar Vermelho não se mostrarem tanto um processo divino. Ainda havia lugar para dúvidas.

 
Reunião com o Criador

Mas a epifania que viveram duas milhões de pessoas, já era algo diferente, um nível diferente. Não era uma uma fábola ou um conto de Trovadores: eles tinham visto com seus próprios olhos e ouvido com os próprios ouvidos. A humanidade havia, depois de 2448 anos de solidão, retomado o contato com o Criador.

Os sortudos representantes da humanidade eram os dois milhões de filhos e filhas de Israel que estavam presentes naquele momento. Também aqueles que nasceram mais tarde, como o verso diz (Deuteronômio 05:03). E também estavam ali todos aqueles que, ao longo da história, se desconectaram de seus pensamentos idólatras, para reconhecer a verdade da profecia de Israel.

 

 
Os Profetas

O Criador explica a Moisés pouco antes de entregar a Torá (Êxodo 19:09), que quando as pessoas verem que ele, Moisés, é capaz de receber a Palavra Divina sem sofrer distúrbios, passariam a confiar nele, e então, compreenderão que o Criador o colocou em contato com a humanidade para notificá-los de Sua vontade.

É verdade que nem sempre podemos compreender a mensagem de eterno, mas é apenas nossa culpa por não termos nos preparado extensivamente: pois temos a capacidade de fazê-lo! Na história de nosso povo surgiram figuras maiores e menores de indivíduos que, depois de grandes esforços pessoais, eles o fizeram.

 

 
Aspiração da antiguidade

O tema de entrar em contato com o Criador, é uma das maiores aspirações humanas de todos os momentos, não só para com os judeus, mas, todos os homens. Isto levou a fantasias, mitos teológicos e etiológicos, fábulas e outros contos, já que não sabiam para onde se direcionar. E após o aparecimento do povo de Israel, imitadores cristãos e muçulmanos, creem suficiente copiar algumas técnicas, ritos e fórmulas para ser capaz de acessar algo que todo mundo sabe que é exclusivo ao nosso povo.

A maioria se contenta em acreditar numa boa comédia criada por grandes comediantes, sem se aprofundar no assunto e assim, confiar em tais comediantes. Outros poucos, fizeram uma busca particular ao Criador, no escuro, aonde alcançaram o ecstasy e sonhos pseudo-apocalíptico no qual acreditavam que era verdade. Ou ainda os mais tolos que era suficiente alguém dizer que o dedo do Criador os tocou para que acreditassem.

Poucos eram aqueles que queriam conhecer e se desconectar de um mundo imaginário para aderir à verdade, onde todo mundo sabe, e não há como negar, que é a verdade.

Uma das primeiras condições que o Tribunal Rabínico apresenta a alguém que queria se converter é a explicação do Judaísmo, da Religião e do Povo, os quais sempre foram desprezados e perseguidos.

Se o requerente mesmo entendendo esta situação, insiste, significa que, na realidade, era parte do povo muito antes. Uma vez que todos estavam em pé diante do Monte Sinai. A partir do momento que o povo de Israel aceitou a Torá, todos aqueles que, anos e milênios mais tarde, a aceitam, na verdade também estavam lá em espírito.

7 thoughts on “A Festa dos Conversos

  • May 31, 2017 at 6:33 am
    Permalink

    Bonito texto e mais bonito ainda saber que é Hashen quem tira o povo da escravidão e o conduz no deserto e não um mero ser humano porque os seres humanos falham muito.
    E falham tanto, são tão instáveis e incompletos, tão repletos de inútil soberba e maldade que Hashen, no fim de os criar nem sequer disse ” e viu que era bom” , como o disse de todas as outras criaturas. Não disse porque sabia que o Homem – converso ou não converso e até ainda antes da queda no Paraíso – não é bom.

    Reply
  • June 2, 2017 at 9:19 pm
    Permalink

    Prezados irmãos:
    Quando nascemos não entendemos nada da vida e com o decorrer dos anos começamos a apreender e ouvir muito sobre Dus de todas as formas. Mas a único fato certo é. que Dus é um Só. E esta sobre tudo e em todas as coisas. Desde criança tenho um amor e respeito. Inexplicável por israel e seu povo. Tenho a humilde pretensão de dizer que meu coração já nasceu convertido… E muitos se convertem depois de um certo tempo. A conversão dos homens pode ser. Agora em qualquer. Idade …. Mas. Quando o coração ja nasceu convertido agente sente uma energia tão grande que. Só pode. Ser a conversão eterna de Dus…. A iniciação no judaísmo é como na maçonaria.somos aprendizes e eternamente teremos a humanidade de aprender. judeu ja nasce de coração independente de raça a conversão é. Um complemento importantíssimo pelo amor a Dus o respeito a nós. Mesmos e o povo de israel…. Unidos. Sempre força fé e união

    Reply
    • June 4, 2017 at 2:33 pm
      Permalink

      Faso das minhas, as suas benditas palavras! Shalom .

      Reply
  • June 3, 2017 at 4:32 am
    Permalink

    Como é bom conhecer ao Criador e estar atento aos seus propósitos que ele nos revelou através da Torah.

    Baruch Hashem!

    Reply
    • June 4, 2017 at 2:34 pm
      Permalink

      Que o Eterno, seja sempre contigo.

      Reply
  • June 5, 2017 at 2:09 am
    Permalink

    Independente de tudo, busquemos diuturnamente a HASHÉM com leituras da Torá e suas observâncias, p/ que sejamos uma faísca p/ a vinda do Mashiac.

    Reply
  • June 5, 2017 at 6:15 am
    Permalink

    Lindo este texto intensamente

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published.