O Shabat da visão

Comentário da Porção Semanal de Devarim – Shabat Chazon

 

Moshe se coloca de frente ao povo que liderou durante os últimos 40 anos e do qual, tem sempre cuidado. Agora, antes de atravessar o Jordão, a única coisa que nos diz que é um grande opróbrio, uma grande bronca. Por 40 anos, Moshe teve o cuidado de responder a todas as necessidades de seu povo, e tantas vezes nos defendeu ira de D’us! E agora, no final de sua vida, não poderia simplesmente nos incentivar um pouco? Mesmo a Haftará desta semana continua com esse tom e nos proclama as censuras do profeta Isaías. O que fizemos para merecer isso?

Continue lendo “O Shabat da visão”

Esta biblioteca judaica de 400 anos sobreviveu de Hitler à Inquisição

Traduzido livremente do artigo de Cnaan Liphshiz, publicado no site do Times of Israel

 

Aberta ao público poucas vezes por ano, a Lifvraria Ets Haim, de Amsterdam, possui um tesouro de textos que exibem uma celebração cultural do intelectualismo

AMSTERDAM (JTA) – A livraria Ets Haim é a biblioteca judaica mais antiga do mundo. Como tal, não é estranha a supostas perspectivas de destruição iminente.

Fundada em 1616 por judeus que fugiram da perseguição católicana Espanha e em Portugal, a biblioteca de três quartos fica ao lado da majestosa sinagoga portuguesa de Amsterdam, no centro da capital holandesa.

Continue lendo “Esta biblioteca judaica de 400 anos sobreviveu de Hitler à Inquisição”

A virtude de Israel

Este artigo irá explicar qual é a virtude de Israel e o por quê de sermos o povo escolhido.

Será que recebemos a Torá e então nos tornamos o povo escolhido ou, justamente por ser o povo escolhido, recebimos a Torá?

A resposta a esta pergunta está nas bênçãos matutinas “…Quem nos escolheu dentre todos os povos e nos deu Sua Torá…”, ou seja, primeiro nos escolheu e, em seguida, nos deu a Torá.

Continue lendo “A virtude de Israel”

As festividades de Israel

“(…) no mês primeiro, aos catorze dias do mês, é o Pessach do Eterno.
E aos quinze dias do mesmo mês haverá festa; sete dias se comerão pães ázimos. No primeiro dia haverá santa convocação; nenhum trabalho servil fareis (…) Assim, cada dia oferecereis, por sete dias, o alimento da oferta queimada em cheiro suave ao Eterno (…) E no primeiro dia do mês; nenhum trabalho servil fareis; será para vós dia de sonido de trombetas (Rosh Hashana) (….) E no dia dez deste sétimo mês tereis santa convocação, e afligireis as vossas almas; nenhum trabalho fareis. (Yom Kipur) (….) Aos quinze dias deste sétimo mês tereis santa convocação; nenhum trabalho servil fareis; mas sete dias celebrareis festa ao Senhor (Sucot) (…) E falou Moisés aos filhos de Israel, conforme a tudo o que o Senhor ordenara a Moisés.”

(Bamidbar 28-29)

Continue lendo “As festividades de Israel”