Não tenho outro país

Sabe aquelas coisas que despertam em nós as emoções mais intensas que o Sionismo nos inspira? Cantar o HaTikvá, assistir ao filme Exodus, ver inesperadamente um avião da El Al num sítio qualquer do mundo, ouvir a sirene de Yom haZicarón, ver os soldados do IDF… Ver os soldados do IDF, então, é mesmo especial – Particularmente se for numa cerimónia formal do IDF. Eu sou especialmente sensível a estes gatilhos emocionais. E continuo a sê-lo, mesmo após mais de uma década a viver em Israel. Aliás, agora talvez até o seja mais.

Continue reading “Não tenho outro país”

Fundalmentamente Freund: Rock & Roll Sionismo

Por Michael Freund, Presidente e Fundador da Shavei Israel

 

De todos os lugares do mundo para se viver uma experiência sionista, o Rock & Roll Hall of Fame em Cleveland (EUA) parece ser o local mais improvável.

Andando pelos salões adornados com históricas lembranças como a jaqueta de ouro de Elvis Presley, o terno Ziggy Stardust de David Bowie e a motocicleta de John Cougar Mellencamp, é incrivelmente fácil ser puxado para um vórtice de nostalgia americana inspirado em alguns dos mais emocionantes sucessos musicais da última metade do século.

Continue reading “Fundalmentamente Freund: Rock & Roll Sionismo”

A grandeza de Israel

Escrito por Tzivia Kusminsky nas vésperas do Yom Hatzmaut de 60 anos do Estado de Israel, em 2011

 

Ontem à noite, a emocionante celebração de Yom Hazicaron teve lugar por todo Israel e, possivelmente, em vários lugares na diáspora.

Soldados valentes e vítimas inocentes de ataques terroristas foram lembrados e suas memórias, foram abençoadas. E sentada em minha casa, no Yishuv Dolev, senti querer compartilhar vários dos pensamentos que me ocorreram.

Continue reading “A grandeza de Israel”

Israel celebra seu Primeiro Dia da Aliá!

O momento não foi intencional, mas há uma certa presciência ao fato de que no próprio dia das controversas eleições norte-americanas da semana passada, Israel comemorou seu primeiro “Dia da Aliá”, enfatizando a unidade e um senso compartilhado de propósito.

O mais novo feriado no calendário nacional de Israel, instituído pelo Knesset (parlamento israelense) em junho deste ano, tem como significado reconhecer a importância da Aliá para Israel, junto com as contribuições cruciais que os novos imigrantes fizeram no desenvolvimento do Estado Judaico.

Em todo o país, na última terça-feira, 8 de novembro, as escolas realizaram aulas sobre a imigração para Israel, o Knesset organizou reuniões especiais e cerimônias aconteceram na sede do Chefe das Forças de Defesa de Israel e nos escritórios da Polícia de Israel.

O dia terminou com uma reunião no Centro Internacional de Convenções de Jerusalém com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, o ministro da Defesa, Avigdor Lieberman e a ministra da Imigração e Absorção Sofa Landver, assim como o presidente da Agência Judaica, Natan Sharansky. Os três últimos, sendo, também, imigrantes.

“Assim como eu, centenas de milhares de olim [imigrantes] chegam a Israel todos os anos por causa da mesma sensação de conexão com a pátria”, disse Landver ao Jerusalem Post. “Estou orgulhosa e animada que pela primeira vez, um dia para marcar a Aliá está sendo celebrado em Israel.”

A Shavei Israel em particular aprecia a instituição do Dia da Aliá.

Desde a fundação da organização, temos nos dedicado a promover uma verdadeira reunião internacional dos exilados. Nosso trabalho com comunidades judaicas na Índia, China, Europa e Américas ajudou milhares de judeus a se reconectar com sua herança e sua pátria.

E ainda não terminamos.

Vamos fazer o Dia da Aliá ser real para ainda mais judeus ao redor do mundo. Neste exato momento, 700 Bnei Menashe estão esperando para fazer a aliá. (Visite esta página para fazer sua doação e ajudá-los)

O primeiro-ministro Netanyahu resumiu o significado do dia. Aliá é “o propósito básico do Estado judeu e a realização das profecias bíblicas”, disse. “O povo judeu está retornando à Terra de Israel e construindo nela o Estado de Israel. Este é um grande feriado para todos os cidadãos israelenses, novos e velhos.”

Rede Shufersal e Shavei Israel ajudam aos imigrantes receberem o Ano Novo!

Os mais novos imigrantes à Israel das comunidades Bnei Menashe, Bnei Anussim e Subbotnik possuem mais um motivo para comemorar este ano novo judaico: a rede israelense Shufersal de supermercados doou NIS 50.000 (US$ 13.000) em cupons para os novos olim, para facilitar suas compras nas festividades.

Esta é a segunda vez que o Shufersal envolve-se com as comunidades apoiadas pela Shavei Israel. A rede doou esta mesma quantia pouco antes da festividade de Pessach, este ano.

Os cupons de Rosh Hashana serão destinados às 300 famílias mais carentes destas comunidades. Estes podem ser usados ​​em qualquer loja Shufersal e têm o propósito de impedir que as celebrações das festividades santas, pesem no bolso destas famílias (mesmo que também podem ser usados ​​em qualquer época do ano). A Shavei Israel tem trabalhado de perto com estas famílias desde sua Aliá, permitindo que a organização conheça seus rendimentos e despesas.

O programa com o Shufersal surgiu através de uma ligação familiar feita pela diretora do departamento de Bnei Anussim e Judeus Ocultos da Polônia da Shavei Israel, Tzivia Kusminsky.

Em abril, quando o programa começou, não sabia se seria algo singular ou se teria uma sequência. Estamos muito satisfeitos em trabalhar com o Shufersal nesta segunda versão do programa de Tzedaká do supermercado, ajudando a tornar as festividades, ainda mais doces para nossos novos imigrantes.

Bnei Menashe prestam homenagem às familias adotivas de Kiryat Shemona

Um dos programas mais importantes para garantir a absorção em Israel dos novos imigrantes Bnei Menashe, tem sido a criação de uma rede de famílias adotivas. Estas famílias dão as boas-vindas aos recém-chegados da Índia em suas casas, convidando-os para o Shabat e as festas, ajudando-os a navegar numa terra estranha repleta de novos costumes chocantes.

Na semana passada, os Bnei Menashe de Kiryat Shemona decidiram mostrar sua gratidão pelas famílias adotivas que ajudaram a facilitar esta transição. Representantes dos 120 Bnei Menashe que se instalaram na cidade mais ao norte de Israel, juntamente com suas 25 famílias adotivas, se reuniram na Yeshiva Hesder local para uma celebração comunitária – conectando os veteranos com os recém-chegados.

Esta noite foi uma iniciativa do membro da Shavei Israel, o Rabino Alon Mass. Também compareceram outros membros da equipe da Shavei, como: Hanan Orbach – diretor de absorção dos Bnei Menashe para a região norte; Asher Platzki e Yehuda Singson.

449bc614-cd65-4059-b919-dad56fe4289c
Apresentação do Rabino Mass

O Rabino Mass contou como a comunidade prosperou neste último ano, desde que chegaram a Israel e se mudaram para suas novas casas. Hanan Orbach continuou, dando uma palestra sobre a visão da Shavei Israel em relação a absorção desta comunidade. As famílias adotivas de Kiryat Shemona compartilharam histórias de suas experiências e os Bnei Menashe, retribuiram, distribuindo pequenos presentes para cada família, incluindo uma carta especial de agradecimento.

A Shavei Israel preparou famílias adotivas em todas as cidades onde os Bnei Menashe se assentaram, desde a mais recente onda de aliá que começou em 2012. Atualmente estes estão localizados em Tiberias, Nazaré Superior, Safed e Akko – além de Kiryat Shemona.

As famílias adotivas, normalmente, estão conectadas com um Garin Torani local – jovens israelenses que se deslocam em conjunto para uma cidade para reforçar o  carácter religioso do local. A equipe da Shavei Israel prepara o terreno antes de que um novo grupo de Bnei Menashe se mude, divulgando sua chegada iminente e pedindo ajuda de voluntários. E então a Shavei Israel combina as famílias adotivas com os Bnei Menashe – como num site de busca por relacionamento!

Uma das histórias mais comoventes compartilhadas nesta noite foi a de Yoel e Ora Isso Itol, uma família Bnei Menashe que acabou de ter um bebê. Sua família adotiva preparou um Kidush (comes e bebes) no Shabat seguinte, após os serviços na sinagoga, cuidando de todos os preparativos para os novos pais sobrecarregados. Para grande surpresa de todos, o recém-nascido recebeu o nome de Yaffa – o mesmo nome que a mãe adotiva da família.

Mostramos abaixo, algumas das fotos desta comovente cerimônia em Kiryat Shemona:

0ac28f03-c87a-4dc9-a927-e798ebc1f45f 0b6fa5aa-45e1-4162-92e2-1c44af4caab7 42cac41d-28fd-4347-83cf-9f92e94a5e2b 92c86b01-c1cc-4e3e-9e8c-c9db8845c023 449bc614-cd65-4059-b919-dad56fe4289c 576a9df7-9b10-48eb-a2f2-2b700d936f48 978109fc-3864-4fd3-baac-e9f5f447fe59

A Shavei Israel e o Shufersal fazem as compras de Pessach mais fáceis este ano

Qualquer pessoa que já tenha feito compras para a festa de Pessach, sabe que pode sair muito caro. A preparação e a troca dos alimentos tradicionais para os alimentos Kasher para Pessach – a matzá, gefilte-fish, charoset. sopa e peito de frango, e etc – “fermentam” a conta.

Isso nem sempre é fácil para os novos imigrantes que a Shavei Israel tem ajudado a fazer aliá para Israel. E assim, este ano, 300 famílias mais necessitadas obtiveram uma assistência financeira da rede de supermercados Shufersal de Israel, que doou NIS 50.000 (US$13.000) em vales para a Shavei Israel distribuir aos Bnei Menashé, Bnei Anussim e as comunidades judaicas subbotnik de Israel.

Os vouchers podem ser utilizados em qualquer supermercado Shufersal e em qualquer época do ano. A Shavei Israel tem trabalhado de perto com estas famílias desde sua aliá, o que nos dá uma idéia de seus salários e suas despesas, e permite-nos identificar aqueles que mais necessitam a ajuda.

As famílias que vivem na área de Jerusalém receberam seus vales em pessoa, já os Bnei Menashe que vivem no norte de Israel receberam através de um membro da equipe da Shavei Israel que os visitou para distribuir este presente especial de Pessach.

Esta parceria com o Shufersal aconteceu através de uma ligação familiar feita pela diretora do departamento de Bnei Anussim e Judeus Escondidos da Polônia da Shavei Israel, Tzivia Kusminsky. Os vales são apenas para este ano, mas continuarem trabalhando com o Shufersal, a fim de estender o programa e torná-lo parte regular do trabalho de caridade do supermercado.

A Shavei Israel tem trabalhado incansavelmente ao longo da última década para tornar o dito “no próximo ano em Jerusalém” – cantado no final do Seder de Pessach – uma realidade viva para as comunidades judaicas remotas e anteriormente conhecidas como “perdidas”, mundo afora.

Com a ajuda do Shufersal, para alguns dos mais recentes imigrantes à Israel, chegar ao final da Hagadá e poder desfrutar o Afikoman – a simbólica “sobremesa” da refeição – será muito mais doce e especial este ano.