TU BE’AV: o “dia dos namorados” judaico

Apenas uma semana após o dia de grande luto do povo judeu, o 15° dia do mês de Av, hoje, é originalmente um dia de bastante alegria!
No período do Segundo Templo, este dia foi instituído para marcar o início da colheita da uva, que terminava no Yom Kippur. A festividade de Tu B’Av quase desapareceu do calendário judaico por muitos séculos, mas foi restabelecida nas últimas décadas, especialmente no moderno Estado de Israel. Em sua encarnação moderna está gradualmente se tornando um dia hebraico-judaico do Amor, um pouco parecido com o “Dia dos Namorados”.

Continue reading “TU BE’AV: o “dia dos namorados” judaico”

As festividades de Israel

“(…) no mês primeiro, aos catorze dias do mês, é o Pessach do Eterno.
E aos quinze dias do mesmo mês haverá festa; sete dias se comerão pães ázimos. No primeiro dia haverá santa convocação; nenhum trabalho servil fareis (…) Assim, cada dia oferecereis, por sete dias, o alimento da oferta queimada em cheiro suave ao Eterno (…) E no primeiro dia do mês; nenhum trabalho servil fareis; será para vós dia de sonido de trombetas (Rosh Hashana) (….) E no dia dez deste sétimo mês tereis santa convocação, e afligireis as vossas almas; nenhum trabalho fareis. (Yom Kipur) (….) Aos quinze dias deste sétimo mês tereis santa convocação; nenhum trabalho servil fareis; mas sete dias celebrareis festa ao Senhor (Sucot) (…) E falou Moisés aos filhos de Israel, conforme a tudo o que o Senhor ordenara a Moisés.”

(Bamidbar 28-29)

Continue reading “As festividades de Israel”

As comunidades da Shavei Israel celebram Lag BaOmer

Quem não gosta de fogueiras? Não faltaram fogueira na última semana, durante as comemorações do Lag BaOmer por todo o mundo. Lag BaOmer é o dia 33 do período entre Pessach e Shavuót. Aqui apresentamos algumas fotos das medurot (a palavra hebraica para fogueiras) das comunidades da Shavei Israel na Índia, Portugal, Polônia e Colômbia.

Continue reading “As comunidades da Shavei Israel celebram Lag BaOmer”

Um Shavuot Subbotnik!

12A comunidade judaica Subbotnik de Beit Shemesh realizou uma festa “pré-Shavuot”, na semana passada antecipando a festa na qual se comemora Matan Torá – a entrega da Torá ao povo judeu, no Monte Sinai. O evento foi organizado pela diretora do departamento de Rússia e Europa Oriental da Shavei Israel, Esther Surikova.

O Rabino Zelig Avrasin, nosso emissário para a comunidade, foi o mestre de cerimônias desta noite que contou com uma refeição festiva (com o tradicional Bolo de Queijo de Shavuot) e uma atividade interativa sobre os Dez Mandamentos – cada participante recebeu um papel com o texto de um dos Dez Mandamentos e tiveram que decidir, e debater, entre eles como se posicionar na sala, por ordem de imporância.

Os participantes utilizaram o livreto de Shavuot em russo, que a Shavei Israel publicou, no ano passado, para as comunidades Subbotnik. Ouviram música israelense e também discutiram notícias atuais da comunidade que provenieram, Visoky.

Seguem abaixo algumas fotos do evento:

[nggallery id=325]

Quantos dias se celebra a festa de Purim?

PERGUNTA: Quantos dias se celebra a festa de Purim? Escutei que são dois dias, mas sempre pensei que era um só!

11034190_427682484048783_8185785077779584637_nRESPOSTA: O 14º e o 15º dia do mês hebraico de Adar são os dias em que se celebram a festa de Purim. Mas, na prática, se costuma celebrar somente um destes dias. Este dia específico depende da localização da pessoa, pois nos locais onde Purim é comemorado no dia 14, este não é comemorado no dia 15, e vice-versa.

Este dias diferentes de Purim foram estabelecidos em cidades diferentes, pois mesmo nos tempos da história de Esther, estes foram celebrados em dias diferentes. A batalha contra os inimigos dos judeus ocorreu no dia 13 de Adar, e o povo comemorou no dia seguinte, o dia 14. Contudo, na capital da Pérsia, em Shushan, a batalha durou 2 dias: o dia 13 e o dia 14. Assim sendo, a comemoração em Shushan foi apenas no dia 15 de Adar.

Seguindo esta teoria, apenas a cidade de Shushan deveria comemorar no dia 15 de Adar. Contudo, os sábios da época, não quiseram conceder uma honra a uma cidade do exílio e não a Jerusalém e as demais cidades santas de Israel e emitiram a seguinte decisão:

A cidade de Shushan (hoje Susa, no Irã), onde ocorreu o milagre, tem uma importância própria e comemora a festa de Purim no dia 15 de Adar. Qualquer outra cidade que possuia uma assentamento e era muralhada, desde a época de Yehoshua, discípulo de Moshe, são consideradas importantes, e, portanto, também celebram o Purim no dia 15. Todas as cidades que não estavam muralhadas, na época de Yehoshua bin Nun, celebram o Purim no décimo quarto dia de Adar.

Hoje, a única cidade em que Purim é comemorado no dia quinze de Adar (além de Shushan) é Jerusalém. Embora a Meguilá também seja lida no dia 15 de Adar em outras cidades de Israel, como Akko, Yaffo, e Tiberíades, se trata apenas de um costume baseado na possibilidade de estes podem ter sido cercados por muralhas no tempo de Yehoshua.