Tomamos o Muro das Lamentações por óbvio?

F130508YS76Ergue-se em silêncio, contemplativo, como uma sentinela que guarda seu posto, projetando força e um sentido dramático de história ao mesmo tempo que invoca os nossos anseios mais profundos sobre o destino dos judeus.

Como local mais conhecido em toda Jerusalém, é um símbolo que ressoa profundamente e, por vezes inescrutavelmente no coração de todos aqueles que sentem a suavidade de seu toque.

Na verdade, para aqueles de nós que nasceram após os acontecimentos milagrosos de 1967, da Guerra dos Seis Dias, é difícil conceber um momento em que o Muro Ocidental estava contaminado e inacessível, definhando sem esperança sob domínio estrangeiro.

Nós o visitamos sempre que queremos, livres para recitar qualquer oração, oferecer o máximo de glória ou derramar a quantidade de lágrimas que nossos corações possam desejar.

No entanto, foi somente ha 48 anos atrás, no dia de hoje, no 28º dia do mês hebraico de Iyar, que esta antiga relíquia do período do Templo Sagrado, foi devolvida para nosso povo, um evento que, desde então, é comemorado a cada ano como Yom Yerushalayim.
Continue reading “Tomamos o Muro das Lamentações por óbvio?”

Receita para Pessach desde Palma de Mallorca

Artigo publicado no site da Bnei Brit em Inglês: (http://www.bnaibrith.org/magazine/mallorca_recipe.cfm)

 

 

Mallorcan_Almond_Torte-300x212Gato de Amendoas

Um famoso autor e Chef, Antoní Piña, é uma das maiores autoridades na área da cozinha, nas Ilhas Baleares. Tem dedicado grande parte de sua carreira em descobrir e aperfeiçoar vários dos famosos pratos de Mallorca, assim como este delicioso bolo sefaradita, para Pessach.

As notas do Chef Piña se encontram no final da receita.

Receita:

Você pode moer as amêndoas ou comprar farinha de amêndoa!

Ingredientes:

2 xícaras + 1 colher de chá de farinha de amêndoa
1 + ¼ de xícara de açúcar
5 ovos
Cascas raladas de 1 limão
1 colher de chá de canela
1 colher de sopa de café (não instantâneo)
1 colher de sopa de óleo ou margarina
Um punhado de farinha de Matzá
1 colher de sopa de açúcar de confeiteiro

Procedimento:

– Pré-aqueça o forno a 180 graus.
– Passe a margarina ou o óleo num molde de assadeira e espalhe Farinha de Matzá sobre ele.
– Separe as gemas das claras.
– Bata as gemas com o açúcar até dobrar seu volume inicial.
– Em outra tigela bata as claras até que estas tomem consistência.
– Adicione as gemas as claras.
– Adicione a farinha de amêndoas, o café, a canela e as cascas de limão e misture bem.
– Asse a 180 graus nos primeiros 15 minutos, em seguida, abaixe o forno para 160 graus e deixe durante os próximos 25 minutos.
– Retire o molde do forno e deixe descansar por cinco minutos.
– Cuidadosamente retire o bolo do molde.
– Espalhe em cima o açúcar de confeiteiro.
– E sirva frio!

Notas:

Esta é uma iguaria da ilha de Mallorca, popular especialmente entre as famílias chuetas. Seus ingredientes, a forma e a qualidade da preparação refletem sua herança culinária judaica. Hoje, podemos encontrar suas origens refletidas, também, em outras comunidades sefaraditas.

Na Itália, ele é conhecido como “Bocca di Dama”, exceto que a versão atual é feita com farinha e este é servido na hora de quebrar o jejum de Yom Kipur. Na Turquia, surpreendentemente, é o mesmo que em Mallorca, mas com uma pequena mudança: os judeus turcos usam nozes ao invés de amêndoas e chamam de “Gato de Muez de Pesah”. No Marrocos é conhecido pelo nome de “Pallebe aux Amandes”, e como na Itália, é feito com farinha.

Estes exemplos confirmam que os judeus em toda a diáspora se adaptaram ao seu local de assentamento, mudando aromas, mas, mantendo-se fiel às mesmas tradições!