Entenda a Eternidade

Por Isaac Aboud
montanas-arena-300x187Nossa mente limitada e finita tem dificuldade de entender o que é a eternidade. Tentemos ilustrar com a seguinte parábola: imaginem um monte de areia em que a cada mil anos um pássaro vem e leva consigo um grão no bico. Esta não é a eternidade, pois a areia vai acabar eventualmente, mas a eternidade não acaba. Agora podemos ter uma pequena idéia do tópico. É para isso que fomos criados, para a eternidade, por isso é tão difícil para nos compreendermos a morte, pois nossa alma é eterna.

Nesse sentido, se pensarmos que o prazer no mundo vindouro será estático, milhares de anos do mesmo prazer, estamos totalmente errados. Não é assim! Se trata de um prazer constantemente renovado e melhorado. Como será este prazer? Se recolher todas as alegrias de todos os seres humanos e as concentrar em um instante, ainda não atingirá o prazer do Paraíso. Se coletarmos todos os prazeres dos seres humanos, desde o primeiro homem e, adicionarmos todas as alegrias de todos os seres humanos que ainda viverão, ainda não atingiríamos um prazer momentâneo no Paraíso.

Alguns pensam que a Torá exige da pessoa viver sua vida em razão do mundo vindouro. Erro grave! Cuidar da Torá é prazeroso, também, nesta vida! Temos uma festividade a se celebrar a cada semana, com o sábado (Shabat). As leis da pureza familiar nos salvam do tédio e do desgosto. As leis restritivas de nosso discurso e fala, nos tornam pessoas melhores. O estudo da Torá é uma delícia. A Torá, no final das contas, quer o bem do indivíduo, tanto nesta vida quanto no mundo vindouro, uma alegria completa!

Baseado nas palavras do R. Pincus, de abençoada memória, assim como de outras fontes.