UMA SIMCHA PARA A SHAVEI ISRAEL NA COLÔMBIA

Um grande mazal tov para o rabino Shimon Yehoshua, o nosso emissário na Colômbia, pelo seu casamento com Helen, de Bogotá, Colômbia!

O casamento, que teve lugar esta semana em Bogotá, Colômbia, contou com a presença de dignitários, amigos e familiares de várias partes do mundo, incluindo o rabino máximo de Bogotá, Alfredo Goldschmidt, o rabino Elad Villegas, diretor da ACIC (Associação de Comunidades Israelitas na Colômbia), o rabino Asher Abrabanel, rabino da comunidade Maguen Abraham em Cali, Colômbia, o pai e irmão do rabino Shimon, a família do seu irmão, que veio de Israel, e a sua mãe e tia, que vieram da Argentina.

Continuar lendo

As comunidades Shavei Israel de todo o mundo celebram Chanukah

Chanucá, o festival das luzes, está aqui, unindo os judeus em todo o mundo por sua atmosfera mágica da alegria, esperança e antecipação como muitos anos antes. Vamos desfrutar juntos, dando uma olhada nos destaques da celebração de várias comunidades de diferentes países e continentes!
Começaremos com a Índia, onde os Bnei Menashe dos estados locais de Manipur e Mizoram estão se reunindo para acender as velas de Chanucá.

Manipur

Enquanto a maior parte do sobbotnik jude formados da ex-União Soviética ainda celebra Chanucá na diáspora, um grupo daqueles que já fizeram aliá a Israel visitou recentemente um shiur entregue pelo rabino Shlomo Zelig Avrasin em Beit Shemesh, onde vive a maior parte do grupo.

Os judeus escondidos da Polônia participaram de atividades organizadas pra eles pelo rabino Avi Baumol em Cracóvia e pelo rabino David Szychowski em Lodz.

Cracóvia

O rabino Elisha Salas, emissário da Shavei Israel em El Salvador, também compartilhou con nos algumas fotos de sua comunidade, bem como algumas fotos das comunidades de Honduras e Guatemala com as quais ele também está em contato.

Armênia

Beit Israel, San Salvador

Guatemala

Honduras

Colombia

As comunidades nas cidades de Bogotá, Cali, Medellin e Barranquilla também compartilharam as celebrações de Chanuka.
Entre as atividades em Bogotá entre os dias 4 e 6 de dezembro, a comunidade recebeu uma visita especial da missão do ministério da diáspora de Israel.

Bogota

Cali

O dia 9 de dezembro será realizado pela primeira vez no sul de Calí “A ILUMINAÇÃO DAS VELAS NA CHANÚQUIA GIGANTE”

Baranquilla

Medellin

Finalmente, o Rabino Avraham Latapiat, do Chile, nos envia algumas fotos de sua comunidade Aproveitando das férias.

GAN COJAVIM EM BOGOTÁ, COLÔMBIA

O Gan Cojavim (Jardim Infantil) da Comunidade Beit Hilel em Bogotá, Colômbia, trabalha ativamente para melhorar os seus modelos de educação e desenvolver projetos criativos que incentivem os seus pequenos alunos.

Um dos projetos desenvolvidos em Gan Cojavim é o projeto “Cápsulas de Torá”, criado pelo Sr. Natan Villaveces y supervisionado pelo Rabino Shimon Yechua, emissário da Shavei Israel na Colômbia.

Continue reading “GAN COJAVIM EM BOGOTÁ, COLÔMBIA”

Os Bnei Anussim celebram Purim em Espanha, Portugal e América Latina

As comunidades de Bnei Anussim de Itália, Espanha, Portugal e América Latina entraram no espírito de Purim – E temos fotografias para prová-lo!

 Aqui estão algumas fotografias do Chile:

Colômbia

Belmonte, Portugal

Alicante, Espanha

 

San Nicandro, Italia

E, finalmente, El Salvador

 

 

 

 

Pessach no Chile, Colômbia, El Salvador, Itália e Israel

Pessach terminou – deixamos a Matzá de lado até o próximo ano e o pão volta a frequentar nossas mesas. Mas não podíamos deixar de compartilhar com vocês algumas fotos enviadas para nós durante a festa, das comunidades da Shavei Israel em todo o mundo.

Continue reading “Pessach no Chile, Colômbia, El Salvador, Itália e Israel”

Bnei Anussim da Colômbia recebem um novo Sefer Torá

Com grande alegria, a comunidade Bnei Anussim de Barranquilla, Colômbia teve a honra de celebrar a recepção de um novo Sefer Torá, através da tradicional cerimônia de “Hachnasat Sefer Torá”. O evento festivo foi preenchido por muita dança e música com os rolos da Torá, expressando o laço indissolúvel entre a vida judaica e as leis de Moisés. Temos fotos da celebração – é possível ver o Sefer sendo levado em uma procissão e depois, a dança na sinagoga.

Hachnasat Sefer Torá foi precedida por um grande Shabaton no qual participaram as comunidades Bnei Anussim do longo da costa colombiana: Cartagena, Santa Marta e Valledupar.

Estas comunidades sionistas crescentes são compostas seja por descendentes de Anussim – que redescobriram nos últimos anos suas raízes – tanto por pessoas de passado não-judaico, que escolheram o caminho da conversão. Estes todos são apoiados pelo emissário da Shavei Israel na Colômbia, o Rabino Shimon Yehoshua. As instalações locais incluem uma yeshiva, mikvê (banho ritual) e uma escola primária Talmud Torá para as crianças. Alimentos Kosher também estão disponíves.

Temos mais algumas fotos de um serviço de oração da manhã conjunta que aconteceu em Cali, com a participação de membros da comunidade Magen Abraham.

Miriam Pena – do sonho desértico a Terra Prometida

Miriam-Pena-in-long-dress-2-e1300202793389Miriam Pena foi criada como católica devota em Cartagena, Colômbia, e esta jovem vibrante de 30 anos tinha um sonho simples: visitar o Oriente Médio e ver o deserto. Israel parecia um bom começo.

Entretanto, quando seus planos começaram a tomar forma, Miriam se deu conta que o que realmente queria, era unir-se ao povo judeu. “No início eu não acreditava”, disse Miriam, “é algo que simplesmente senti em meu coração, como se o tivesse estado esperando durante muitos anos”.

Chegar a esta conclusão não foi simples. Quando tinha cinco anos, sua mãe abandono-a e a sua irmã, deixando-as na entrada do colégio onde estudavam. A diretora as recolheu e as criou como se fossem suas próprias filhas.

Apesar de Miriam afirmar que sempre acreditou em D-us, ela não gostava de ir a Igreja e brigava com sua mãe adotiva frequentemente por causa do tema. Quando cresceu, mudou-se para a capital colombiana, Bogotá, onde trabalhava de garçonete e cantora (em sua cidade fez uma apresentação no Festival “Miss Popular Cartagena” e inclusive gravou um CD).

Porém seguia sonhando em conhecer o deserto e assim chegou a Israel pouco depois de ter mudado para a capital. Sua primeira parada foi no Kibutz Zeelim, no coração da região sonhada do Deserto do Neguev. “O deserto era inclusive mais maravilhoso do que eu imaginava”, disse. “Me encantaram as montanhas de Eilat, parecia o Gran Canyon!”.

De fato, a transformação de Miriam não foi repentina. Mesmo antes de vir a Israel havia começado a estudar hebraico em Bogotá. Profundamente, em seu coração, já estava a camino. Depois de conhecer outros Kibutzim, Miriam se mudou a Jerusalém e começou a ajudar a uma senhora idosa, principalmente na cozinha. “Ali comecei a aprender o que é ser judia”, explicou.

Hoje em dia, Miriam vive nos subúrbios de Jerusalem “em um apartamento de dois ambientes e meio com jardim” e trabalha em uma agência de turismo.

Israel e seu proceso (de conversão) mudaram profundamente a Miriam… para o bem. “Antes de vir, vivia uma vida bastante excêntrica”, explica. “Estava na indústria da música e gostva de ir a festas. Porém nada me completava o coração. Não sabia para onde estava indo. Agora, estou bem organizada, com meus estudos, mina vida e meu trabalho. Quando começas uma vida judaica, recebes orientação, direção. O judaísmo te organiza”.

Miriam insinua que possivelmente retorne a cantar. Apesar do desafio que enfrenta, Miriam disse que está feliz e que tem uma vida apaixonante. “Sempre digo que quando existe uma pedra no camino tem que saltá-la”. O próximo salto, com a ajuda de D-us, será o ingresso completo e formal ao povo judeu.