Duas toneladas de matzá enviadas de Israel para a Comunidade Judaica da Polónia

Publicamos a tradução do artigo publicado esta semana em Arutz Sheva.

A organização Shavei Israel envia duas toneladas de matzá para fornecer a pequena comunidade judaica da Polónia durante este Pesach.

A comunidade judaica da Polónia recebeu esta semana uma encomenda especial mesmo a tempo de Pesach: Duas toneladas de matzá de Israel. 1.692 caixas  de matzot Aviv, mais 90 caixas de matzá shmurá (“guardada”) feita à máquina e 45 caixas de matzá shmurá feita à mão, graças à organização Shavei Israel e ao seu diretor e fundador, Michael Freund.

Como a preparação da matzá exige uma supervisão muito rigorosa e a comunidade judaica da Polónia ainda é demasiado pequena para a poder efetuar,  costumam recorrer à matzá importada para a festa de Pesach, que, este ano, será a 19 de abril. A pedido do rabino máximo da Polónia, Michael Schudrich, o diretor da Shavei Israel, Michael Freund, concordou em patrocinar a compra e envio da matzá de Israel, que vai ser distribuída por cerca de uma dezena de famílias de toda a Polónia, incluindo Bielsko-Biala, Danzigue, Katowice, Cracóvia, Legnica, Lodz, Lublin, Poznan, Szczerczin, Varsovia e Breslávia.

A matzá, que os judeus comem em memória da pressa com que saíram do Egito durante o êxodo, vai ser usada em seders comunitários por toda a Polónia, e vai ser oferecida gratuitamente aos mais necessitados, como os idosos e pessoas doentes que não podem sair de casa, muitos dos quais são sobreviventes do Holocausto.

“Estamos muito gratos à Shavei Israel e a Michael Freund, que nos ajudam há muitos anos na educação judaica, por esta generosa oferta”, disse Monika Krawczyk, presidente da União das Comunidades Judaicas da Polónia.

Existem aproximadamente 4.000 judeus registados na Polónia hoje em dia, e há peritos que sugerem que pode haver mais dezenas de milhares por todo o país que até hoje ocultam as suas identidades ou que simplesmente desconhecem as suas origens familiares. Recentemente, um número cada vez maior dos chamados “judeus ocultos” tem vindo a retornar ao judaísmo e ao povo judeu. A Shavei Israel tem trabalhado ativamente na Polónia há mais de uma década, trabalhando em colaboração com o rabino máximo da Polónia, Michael Schudrich, e com os próprios “judeus ocultos”. 

“Pesach é uma festividade especial para todos os judeus do mundo. Aqui, onde a nossa comunidade passou por uma verdadeira libertação há 74 anos, da Alemanha nazi, e, depois, há 30 anos, por uma libertação menor mas igualmente verdadeira, da União Soviética, tem um significado particularmente especial. A matzá é o nosso símbolo destas libertações, tanto da antiga como das modernas. Graças à Shavei Israel, muitos judeus polacos vão poder contar com este símbolo da libertação neste Pesach”, explica o rabino Schudrich. 

“Para o número cada vez maior de polacos que descobrem as suas raízes judaicas”, disse o rabino Schudrich, “Pesach representa algo muito especial sobre a celebração da liberdade e o fim da escravidão ou da ocupação. A matzá representa essa liberdade, e cada judeu quer ter a sua caixa de matzá para Pesach. Graças à Shavei Israel, muitos judeus vão ter matzá este Pesach. Obrigado, Shavei Israel.”

“Temos muito gosto em fazer esta parceria com o rabino máximo da Polónia, o rabino Michael Schudrich, e com a Comunidade Judaica da Polónia, para ajudar a que todos os judeus da Polónia tenham matzá”, disse o diretor e fundador da Shavei Israel, Michael Freund. “Quase 75 anos depois de os alemães terem aniquilado mais de 90% dos judeus da Polónia”, nota Freund, “milhares de judeus em toda a Polónia vão juntar-se este ano para celebrar Pesach e comer a matzá, que simboliza a libertação e a determinação. Temos essa dívida para com os judeus polacos e para com o número crescente de polacos que estão a descobrir as suas raízes judaicas: estender-lhes a mão e ajudá-los.”

COMUNIDADE DE JAZON ISH NO CHILE

Temos muito gosto em partilhar convosco algumas fotografias novas da nossa comunidade do Chile, onde o rabino Abraham Latapiat, emissário da Shavei Israel na região, organizou uma série de shiurim para adultos e crianças. Há aulas sobre a porção semanal da Torá, de Hebraico para vários níveis, de Halachá, e de Filosofia Judaica, entre muitas outras atividades. Mas também há exames; é importante medir o progresso dos alunos, que ao receber os resultados, ficam ainda mais motivados.

Classe Tefila com Gil kalinka,  Jazan de origem israelense.

 

 

 

Nova escola de Talmud Torá para crianças da comunidade do Chile

 

É com orgulho que a Shavei Israel anuncia que mais uma comunidade judaica da América Latina tem agora a oportunidade de dar aos seus filhos uma educação judaica e estimular o seu interesse na nossa tradição, história e valores. Abriu recentemente no Chile uma nova escola de Talmud Torá para as crianças locais com uma ampla oferta de atividades, sob a direção da rabanit Esther Miriam Latapiat, esposa do rabino Avraham Latapiat, nosso emissário no Chile.

Muitos dos trabalhos e eventos desta escola Talmud Torá têm sido dedicados a Chanuca, já que esta foi a festividade mais recente desde a abertura da escola. Houve por exemplo um espetáculo de fantoches e aulas especiais sobre o milagre de Chanuca, bem como uma oficina de construção de dreidels com materiais reciclados.

Mas as atividades da Talmud Torá não se limitam às festividades: As crianças têm aulas sobre cashrut (as leis da alimentação judaica), escutam histórias sobre figuras bíblicas tais como Abraão ou o Rei David, aprendem a fazer a separação da chalá e até participam em debates sobre a porção semanal da Torá liderados pelo neto do rabino Latapiat, que, apesar da sua jovem idade, é uma grande ajuda na missão de transmitir a Torá às novas gerações.

As aulas são todos os domingos, à mesma hora das aulas para adultos, para que os pais se possam dedicar ao estudo da Torá sem se preocuparem com os filhos durante a aula. A resposta que temos das crianças é muito positiva: As crianças gostaram muito da ideia, disfrutam muito de poderem estudar e brincar juntas, e até são elas próprias a lembram os pais de as levaram ao próximo encontro.

Esperamos que gostem das fotografias e do vídeo que recebemos do Chile.