O que é necessário para um governo ideal?

Seguindo a temática do livro de Devarim, no que diz respeito ao desenvolvimento de uma sociedade ideal em Israel, esta parashá questiona as características de um grupo para que possa ser considerado uma “sociedade”. É suficiente falar o mesmo idioma, viver em um mesmo território e ter ancestrais em comum? A Torá elabora a questão enumerando as pedras angulares que apoiarão uma sociedade harmoniosa, os pilares no qual esta poderá crescer e resolver seus conflitos, aplicar justiça e compartilhar e realizar sonhos e ideias comuns.

Continue lendo “O que é necessário para um governo ideal?”

A contribuição da Shavei Israel no resgate de Neda Amin

Neda Amin era uma blogueira iraniana que escrevia em persa para o site do Times of Israel. Como jornalista que criticava o regime iraniano, Amin deixou o Irã para a Turquia em 2014.

Alguns meses atrás, Amin entrou em contato com o Times de Israel com uma mensagem: sua vida estava em perigo. As autoridades turcas não gostaram do fato de que ela escrevia para um canal israelense e planejavam expulsá-la do país.

Continue lendo “A contribuição da Shavei Israel no resgate de Neda Amin”

Pobreza, caridade e revolução social

Comentário sobre a porção semanal da Torá – Reê

 

Ao longo de todo o livro de Devarim somos ensinados a criar um modelo de sociedade na terra de Israel. Neste parashá tratamos do tema de pobreza, enquanto realidade que deve ser reconhecida e tratada.

Continue lendo “Pobreza, caridade e revolução social”

O judeu que lutou contra a censura da Inquisição

Manuscrito raro de um judeu italiano: requerimento raivoso do judeu de Ferrara para as autoridades da Inquisição requerindo que o fim da censura de seus livros impressos.

Continue lendo “O judeu que lutou contra a censura da Inquisição”

A arte do amor a D’us

Comentário sobre a porção semanal da Torá – Ekev

 

Em toda religião existe uma dimensão objetiva e outra subjetiva.

As distintas crenças de cada religião e o caminho através do qual o homem vincula-se com ditas crenças compreendem a parte objetiva que existe nelas. O caráter da relação que estabelece o homem com Deus é a parte subjetiva da religião. Na história da filosofia e dos credos houve uma época na qual teve destaque, principalmente, a parte objetiva da religião, enquanto que na época moderna enfatizou-se a parte subjetiva.

Continue lendo “A arte do amor a D’us”

TU BE’AV: o “dia dos namorados” judaico

Apenas uma semana após o dia de grande luto do povo judeu, o 15° dia do mês de Av, hoje, é originalmente um dia de bastante alegria!
No período do Segundo Templo, este dia foi instituído para marcar o início da colheita da uva, que terminava no Yom Kippur. A festividade de Tu B’Av quase desapareceu do calendário judaico por muitos séculos, mas foi restabelecida nas últimas décadas, especialmente no moderno Estado de Israel. Em sua encarnação moderna está gradualmente se tornando um dia hebraico-judaico do Amor, um pouco parecido com o “Dia dos Namorados”.

Continue lendo “TU BE’AV: o “dia dos namorados” judaico”

1º Congresso de Identidade e Memória Sefaradi em Portugal

No mês passado, ocorreu um congresso sem precedentes em Portugal: três dias de conferências acadêmicas, lideradas por renomados historiadores, sobre o passado judaico em Portugal.

Continue lendo “1º Congresso de Identidade e Memória Sefaradi em Portugal”