É possível regressar às origens do judaísmo?

Como podemos distinguir entre o que é divino e o que foi gerado pelos sábios? O que é original e o que evoluiu depois?

Artigo de MISHAEL DICKMAN, fotografias de LAURA BEN-DAVID

Jovens BNEI MENASHE em Manipur, Índia, vestindo trajes tradicionais. Observe as suas franjas tradicionais misturadas com as franjas modernas de seus tzitzit.

O judaísmo é uma tradição ligada diretamente à Bíblia, que nos leva de volta ao Monte Sinai, ou seja, a palavra original de De’s? Ou é um código legislativo geral que evoluiu lentamente ao longo dos anos até ao que é hoje?

Se nos aprofundarmos no Talmud, provavelmente perder-nos-emos rapidamente, devido à sua grande riqueza de ensinamentos e explicações e, sobretudo, pela existência de debates sobre quase tudo o que existe à face da Terra. Como podemos distinguir entre o que é divino e o que foi gerado pelos sábios? O que é original e o que evoluiu depois?

Muitos historiadores tentaram responder a estas questões. Para cada historiador, temos uma teoria diferente (e às vezes até mais do que uma), o que nos deixa onde começámos.

Continuar lendo

UM ANO DEPOIS DO MUITO ESPERADO CASAMENTO, CASAL BNEI MENASHE TEM UM FILHO

Um casal Bnei Menashe de Tiberias celebrou recentemente o brit milá do seu primeiro filho. Pinhas e Linor Vaiphei casaram no ano passado em Israel depois de Linor ter feito aliá desde Manipur, na Índia, com o apoio da Shavei Israel. Tinham esperado cinco longos anos para se reunirem em Israel. Nas fotografias podem ver o recém-nascido Ziv Vaiphei com o sandak (padrinho) Ovadia Manlun, tio do bebé, casado com a irmã de Linor.

A Shavei Israel deseja aos felizes pais um grande mazal tov por terem trazido o seu filho ao pacto de Abraão, e abençoa-os para que o criem orgulhosamente judeu na Terra de Israel.

EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA BNEI MENASHE EM SAFED

A nossa fotógrafa, Laura Ben David, tem tirado milhares de fotografias aos Bnei Menashe, desde a Índia a Israel, e tem-nas apresentado a públicos de todo o mundo. A sua exposição mais recente, que conta a história dos Bnei Menashe, esteve patente no lançamento do GATI (Festival de Artes de Safed) neste Pesach.

continuar lendo

Olim Bnei Menashe deixam o Centro de Absorção para os novos lares em Beit Shean

As famílias Bnei Menashe que imigraram recentemente para Israel vindas da Índia deixaram o centro de absorção da Shavei Israel em Kfar Hasidim para se mudarem para os seus novos apartamentos em Beit Shean, cidade localizada no norte de Israel. Os novos imigrantes permanecem em Kfar Hasidim durante aproximadamente três meses, aproveitando este tempo para estudar hebraico, aprender mais sobre a tradição judaica e sobre a vida em Israel e para se prepararem para a sua conversão formal ao judaísmo.

Continue reading “Olim Bnei Menashe deixam o Centro de Absorção para os novos lares em Beit Shean”

Michael Freund na rádio AM

Nachum Segal, da Nachum Segal Network, entrevistou Michael Freund, o presidente e fundador da Shavei Israel, sobre a aliá dos Bnei Menashe e dos judeus chineses de Kaifeng, num programa de rádio ao vivo desde Jerusalém.

Continue reading “Michael Freund na rádio AM”

Série de Conferências do Centro Ma’ani: Comunidades Judaicas Perdidas e Escondidas

O Centro Ma’ani da organização Shavei Israel lançou uma série de conferências muito interessantes e emocionantes dedicadas às comunidades de judeus perdidos e ocultos em todo o mundo.

São dadas conferências a diferentes grupos, tanto israelitas como estrangeiros: estudantes, reformados, famílias que acompanham novos imigrantes, grupos de Bnei Akiva, grupos de turistas e outros. São também realizadas aulas semanais para os próprios imigrantes sobre as festas e a tradição do povo judeu.

Aqui temos uma descrição dos temas e algumas fotografias das conferências recentes:

As duas primeiras conferências cobriram o tema da comunidade Bnei Menashe na Índia e a sua aliá e absorção em Israel. Os oradores foram Avi Mizrahi, diretor do projeto Bnei Menashe Aliyah e do Departamento de Absorção, e Tzvi Khaute, coordenador dos Bnei Menashe, que falou com um grupo de estudantes estadunidenses.

A terceira conferência foi dedicada à comunidade de Bnei Anussim (descendentes dos conversos ao cristianismo à força durante a Inquisição espanhola) da Europa Ocidental e da América Latina. A oradora foi Edith Blaustein, vice-presidente da Shavei Israel. A quarta conferência teve lugar na segunda-feira 4 de junho e foi proferida pelo Rabino Hanoj Avitzedek, sendo dedicada à comunidade de Judeus Incas, também conhecida como a comunidade de Bnei Moshe do Peru.

Eran Barzilay, coordenador da comunidade judaica da China na Shavei Israel, deu uma conferência intitulada “Da Muralha da China até ao Muro de Jerusalém, a fascinante viagem dos descendentes da China”, sobre a vida e as tradições da comunidade judaica de Kaifeng. A seguinte conferência, a cargo do Dr. Velvel Chernin, cobriu o tema dos judeus Subbotniks da Rússia e dos países pós-soviéticos, bem como a situação atual desta comunidade.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Não tenho outro país

Sabe aquelas coisas que despertam em nós as emoções mais intensas que o Sionismo nos inspira? Cantar o HaTikvá, assistir ao filme Exodus, ver inesperadamente um avião da El Al num sítio qualquer do mundo, ouvir a sirene de Yom haZicarón, ver os soldados do IDF… Ver os soldados do IDF, então, é mesmo especial – Particularmente se for numa cerimónia formal do IDF. Eu sou especialmente sensível a estes gatilhos emocionais. E continuo a sê-lo, mesmo após mais de uma década a viver em Israel. Aliás, agora talvez até o seja mais.

Continue reading “Não tenho outro país”