Mensagem de Rosh Hashana por Michael Freund

Enquanto os judeus de todo o mundo se preparam para Rosh Hashana para o começo de um ano novo judaico, um grupo de 150 pessoas do nordeste do estado indiano de Manipur da comunidade dos Bnei Menashe estão organziando seus próprios preparativos. Preparativos para retornar a Israel, para fazer Aliá.

Continue lendo “Mensagem de Rosh Hashana por Michael Freund”

O Ladino

Ladino, muitas vezes referido como judeu-espanhol, era o idioma principal dos judeus sefarditas. Embora baseado no espanhol, também tem aspectos de árabe, hebraico, italiano, francês, grego, búlgaro, turco e outros idiomas com os quais os judeus sefarditas se encontraram durante sua diáspora. Originalmente, o Ladino era escrito em hebraico, mas em séculos posteriores também passou a ser escrito no alfabeto latino. A existência futura do Ladino é incerta, pois muitos de seus falantes são idosos e apenas fragmentos do idioma são transmitidos para as gerações mais jovens.

Continue lendo “O Ladino”

O judeu que lutou contra a censura da Inquisição

Manuscrito raro de um judeu italiano: requerimento raivoso do judeu de Ferrara para as autoridades da Inquisição requerindo que o fim da censura de seus livros impressos.

Continue lendo “O judeu que lutou contra a censura da Inquisição”

TU BE’AV: o “dia dos namorados” judaico

Apenas uma semana após o dia de grande luto do povo judeu, o 15° dia do mês de Av, hoje, é originalmente um dia de bastante alegria!
No período do Segundo Templo, este dia foi instituído para marcar o início da colheita da uva, que terminava no Yom Kippur. A festividade de Tu B’Av quase desapareceu do calendário judaico por muitos séculos, mas foi restabelecida nas últimas décadas, especialmente no moderno Estado de Israel. Em sua encarnação moderna está gradualmente se tornando um dia hebraico-judaico do Amor, um pouco parecido com o “Dia dos Namorados”.

Continue lendo “TU BE’AV: o “dia dos namorados” judaico”

A ordem das parashiót não altera o produto?

Comentário sobre a porção semanal da Torá – Vaetchanan
As leituras da Torá semanais seguem uma ordem, independente de qualquer data específica. Começamos com Bereshit e prosseguimos inexoravelmente semana após semana até que, em um ano, alcançamos todo o Pentateuco e então, começamos de novo. Quando uma festividade judaica cai no Shabat, esta ordem é quebrada pois se lê a parte apropriada para este feriado e na semana seguinte voltamos a ordem regular.

Continue lendo “A ordem das parashiót não altera o produto?”

O Shabat da visão

Comentário da Porção Semanal de Devarim – Shabat Chazon

 

Moshe se coloca de frente ao povo que liderou durante os últimos 40 anos e do qual, tem sempre cuidado. Agora, antes de atravessar o Jordão, a única coisa que nos diz que é um grande opróbrio, uma grande bronca. Por 40 anos, Moshe teve o cuidado de responder a todas as necessidades de seu povo, e tantas vezes nos defendeu ira de D’us! E agora, no final de sua vida, não poderia simplesmente nos incentivar um pouco? Mesmo a Haftará desta semana continua com esse tom e nos proclama as censuras do profeta Isaías. O que fizemos para merecer isso?

Continue lendo “O Shabat da visão”

Esta biblioteca judaica de 400 anos sobreviveu de Hitler à Inquisição

Traduzido livremente do artigo de Cnaan Liphshiz, publicado no site do Times of Israel

 

Aberta ao público poucas vezes por ano, a Lifvraria Ets Haim, de Amsterdam, possui um tesouro de textos que exibem uma celebração cultural do intelectualismo

AMSTERDAM (JTA) – A livraria Ets Haim é a biblioteca judaica mais antiga do mundo. Como tal, não é estranha a supostas perspectivas de destruição iminente.

Fundada em 1616 por judeus que fugiram da perseguição católicana Espanha e em Portugal, a biblioteca de três quartos fica ao lado da majestosa sinagoga portuguesa de Amsterdam, no centro da capital holandesa.

Continue lendo “Esta biblioteca judaica de 400 anos sobreviveu de Hitler à Inquisição”