“Oculto: os judeus secretos da Espanha”- a estréia musical em Jerusalém

Recentemente, Sharon Katz e Avital Macales, da Comunidade de Performance Feminina de Jerusalém, apresentaram um lindo musical “Oculto: os judeus secretos da Espanha” baseado no romance “A Família Aguilar” do rabino Marcus Lehmann e contando uma história de judeus da Espanha o que preferiu permanecer no país após a infame expulsão nos anos da Inquisição e manter sua identidade judaica em segredo.

Continue reading ““Oculto: os judeus secretos da Espanha”- a estréia musical em Jerusalém”

Parashat Vayetzé

Retirado do livro Ideas de Bereshit, dos rabinos Isaak Sakkal e Natan Menashe.

Diz-me em que pensas e dir-te-ei quem és…

Iaacov já tem quase 80 anos ou mais, e, no entanto, vemo-lo muito ativo.

Qual é a chave para Iaacov se manter fiel aos princípios de Abraão e Isaac apesar de estar em casa de Labão?

Continue reading “Parashat Vayetzé”

Meninas chilenas aprendem sobre a alegria do Shabat

De’s abençoou o sétimo dia e santificou-o…

Há pouco tempo contámo-vos que o rabino Avraham Latapiat, do Chile, organizou aulas especiais e oficinas para que as crianças da comunidade aprendessem a importância de guardar o Shabat. Durante o segundo semestre, numa escola judaica local, a rabanit Esther Miriam Latapiat continuou a avançar neste sentido, dando uma ênfase especial à alegria e ao prazer do Shabat como tema central do programa. O rabino e a rabanit Latapiat também encorajaram os pais a partilhar esta bela experiência com os seus filhos.

Continue reading “Meninas chilenas aprendem sobre a alegria do Shabat”

Parashat Toldot

Retirado do livro Ideas de Bereshit, dos rabinos Isaak Sakkal e Natan Menashe.

Conhecendo Rivka

Rivka, mãe de Yaacov e Esav

A primeira vez que a Torá nos fala de Rivka é no fim da parashá Chayei Sarah, 24: 16, onde nos é dito que Rivka era linda, virgem e recatada.

Rivka sai sozinha para pastorear o gado. Tem uma personalidade dominante e sabe o que fazer, o que se torna evidente quando o servo de Abraão lhe pede água e ela oferece-se para dar de beber aos camelos também. Não é preciso que se lhe diga o que fazer; Rivka tem iniciativa própria. Isto não contradiz as leis do recato.

Rivka é rápida e ágil. Para além disso, ao pensar nos camelos, demonstra também a qualidade de ser bondosa e de ter piedade com os animais. Vemos que não se trata de uma bondade simples, mas sim de algo fora do normal. Rivka dá de beber sozinha a dez camelos, o que é uma tarefa árdua. Não se assusta com o trabalho pesado e com o esforço por aquilo que considera correto.

Depois perguntam-lhe se ela quer ir com o servo de Abraão ou não, o que nos demonstra que já em sua casa Rivka era conhecida como alguém que tem poder de decisão, que sabe o que quer e que tem opiniões próprias; não vai atrás dos outros. Talvez isso seja o que a vai ajudar a sair do mundo de idolatria e a abandonar tudo para ir atrás daquilo em que acredita, tal como fez Abraão.

Qualidades em comum com Abraão: Rivka fala pouco e faz muito. Pratica Chessed — bondade. Acolhe os convidados, deixa toda a sua família e a sua terra e vai para a terra de Canaã.

Em resumo: Personalidade forte, decide o que é importante, tem iniciativa e sabedoria prática, sabe desenvencilhar-se sozinha, tem segurança em si própria e autoestima. Quando lhe perguntam se quer ir ou não, responde de forma direta e concisa: “Sim, irei.”

Posteriormente encontra-se com Isaac. Desce do camelo e cobre o rosto. Isto não é mero recato; a torá não obriga a mulher a cobrir o rosto. Para além disso, se o tivesse feito por recato, teria coberto o rosto durante todo o caminho que fez com o servo de Abraão que a foi buscar. Rivka cobriu o rosto para começar uma relação de respeito e romantismo com Isaac.

Com Rivka, a Torá alonga-se para nos mostrar uma relação mais romântica e carinhosa com o seu marido, até ao ponto de nos contar que Isaac estava a brincar com Rivka, coisa que a Torá não faz com o resto das matriarcas.

É a única que viveu à sombra dos três patriarcas: Abraão, Isaac e Yaacov.

Quando a sua gravidez se complica, Rivka recorre a De’s. Alguns comentaristas dizem que rezou, e outros dizem que foi consultar De’s através dos profetas (Abraão ou os filhos de Noé). Mas em ambos casos Rivka recorre a Ele. Tem emuná — fé em De’s.

No que diz respeito à sua relação com os filhos, o amor de Rivka por Yaacov supera o seu amor por Esav, o que talvez se deva ao facto de Rikva ver que Yaacov era fiel ao legado de Abraão e Isaac, enquanto que Esav era um homem comum, que corria atrás do mundo material.

Se prestarmos atenção, notaremos que Rivka não tolera esta maneira de Esav se comportar. Nunca o chama “filho meu” ou “meu filho”, enquanto que chama sempre Yaacov “filho meu”, pois é ele quem segue os ideais com os quais ela se identifica, enquanto que Esav lhe recorda mais a casa de Labão e Betuel, de onde partiu.

No entanto, Rivka não é insensível a Esav, pois sofre muito quando tem conhecimento de que ele tomou esposas canaanitas.

Mas o seu amor por Yaacov faz com que Rivka perca a sua objetividade e leva-a a impelir o seu filho a enganar o seu pai para receber a bênção paterna.

Rivka provém de uma casa de engano e idolatria, o que se verá mais claramente quando Yaacov se hospedar em casa de Labão, irmão de Rivka. Mas apesar de tudo, Rivka sobrepõe-se e consegue mudar todos esses valores. Deixa a casa de Betuel e Labão para ser uma digna mulher da casa de Abraão e Isaac e ser a mãe de Yaacov.

Parashat Chaiei Sarah

Retirado do livro Ideas de Bereshit, dos rabinos Isaak Sakkal e Natan Menashe.

Conhecendo Sara

Sara, esposa de Abraão:

Sara era irmã de Abraão por parte do pai, por isso a relação entre eles era mais próxima. Viveram juntos pelo menos 70 anos, se considerarmos que Abraão casou aos 75, ou quase 100, se calcularmos que casaram mais jovens.

Continue reading “Parashat Chaiei Sarah”

Oficina de Velas de Shabat no Chile

O rabino Avraham Latapiat, emissário da Shavei Israel no Chile, junto com a sua esposa, realizou uma oficina especial no Talmud Torá local (escola judaica) chamado “Despertando para a importância do Shabat”, para explicar às crianças a importância de guardar o Shabat e ensinar-lhes como preparar velas caseiras e organizar e decorar a mesa de Shabat. As crianças regressaram às suas casas felizes, com candelabros, um copo decorado e a sua caixinha de fósforos. Agora podem usar os seus próprios utensílios no Shabat. Aqui podemos vê-los a trabalhar, concentrados e muito contentes.

Para além disso, a comunidade do Chile organizou recentemente uma festa de despedida para o seu membro Shlomo Yosef, que viajará para Israel a princípios de novembro para se preparar para a sua conversão formal ao judaísmo com a ajuda da Shavei Israel.

Parashat Vaierá

Retirado do livro Ideas de Bereshit, dos rabinos Isaak Sakkal e Natan Menashe.

Anteriormente vimos que Abraão está no nível mais elevado de amor a De’s. Abandona tudo para se aproximar de De’s e ensina a sua casa a andar nos caminhos de De’s, justiça e equidade. Quer conhecer De’s e a maneira como Ele controla o mundo. Faz dois pactos com De’s. Todo ele era bondade, como De’s.

Agora devemos ver o outro aspeto, o temor a De’s. E para isso vem esta prova.

Continue reading “Parashat Vaierá”