As árvores do Monte do Templo

Quem já visitou o Kotel (Muro das Lamentações), na Cidade Velha de Jerusalém, provavelmente terá reparado que no Monte do Templo, onde se localizavam os dois grandes templos do povo de Israel e é agora a Mesquita Dourada, há muitas árvores que “decoram” a esplanada.

De acordo com a Torá é proibido o plantio de árvores no Monte Moriá, o Monte do Templo, como está escrito: “Você não deve plantar para ti, Asherah (árvore de idolatria) ou qualquer tipo de árvore ao lado do altar de Hashem, seu D’us, que faras para ti.” (Devarim 16:21)

Lembro-me de uma vez, em uma das muitas vezes que tive o mérito de visitar o Kotel, me chamou, particularmente, a atenção às árvores que estão lá. Geralmente ia, rezava e seguia meu caminho, como a maioria. Mas desta vez foi diferente, algo especial me comoveu, e as árvores me fizeram sentir uma tristeza muito forte, me fizeram lembrar especificamente da falta da presença da Shechiná (Espirito Divino) entre o povo de Israel, o fato de que Hashem (D’us) não possui uma ”casa” ainda, e assim, o versículo “E me farão um santuário, para que eu possa habitar no meio deles” (Shemot 25:8) que não pode ser cumprido.

Como disse o rabino Moshe Ben Tov zt”l, (passamos um mês do segundo aniversario de sua morte), com lágrimas e um choro inexplicável, “minha cabeça se enche de orvalho “(Shir Hashirim 5:2) refere-se alegoricamente a Hashem (D’us), que não tem uma casa de refúgio, e portanto a sua “cabeça” está cheia de orvalho que cai à noite.הר-הבית-3-300x225

Orei com muita força naquele dia, e hoje lembrando o momento, posso compará-lo a uma famosa história contada pelo Gemara:

Uma vez, foram a Jerusalém Raban Gamliel, o Rabino Elazar ben Azaria, o Rabino Yehoshua e Rabi Akiva …

Quando eles chegaram ao Har Hatzofim (Monte Scopus) rasgaram suas roupas (de luto, como diz a tradição para todo aquele que vê o Monte do Templo sem o Templo Sagrado construído. Quando chegaram ao Monte do Templo viram uma raposa saindo do local mais santo do que era o Templo Sagrado (Santo Sanctuorum ou Santo dos Santos). Todos começaram a chorar e o Rabi Akiva riu.

Então indagaram, ‘por que você está rindo?’ Ele respondeu: ‘por que vocês choram?’ Disseram-lhe ‘sobre este lugar está escrito “e o estranho que se aproximar dele será morto” (Bamidbar 01:41) e agora as raposas andam por lá e não vamos chorar?’ “.

Rabi Akiva então disse, “por isso mesmo eu riu, pois está escrito:”E levarei como testemunhas confiáveis para Urias HaCohen e Zacarias Ben Ieberjiau” (Isaías 8:2), o que faz em Zecharia junto com Urias? Urias estava no período do Primeiro Templo e Zacarias, no segundo templo. Pelo contrário, o versículo mostra que a profecia de Zacarias, depende da profecia de Urias. Em Urias está escrito: “Portanto, por causa de você Sião será lavrada …” (Miquéias 3:12), e está escrito em Zacarias “e anciãos se sentarão nas ruas de Jerusalém” (Zacarias 8:4) até que não fosse cumprida a profecia de Urias (de desprezo ao local sagrado), estava com medo de que a de Zacarias (de jubilo e louvores do local) não seria cumprida. Agora que foi cumprido a de Urias, também sabemos que a de Zacarias será cumprida.”

Apos estas palavras, eles disseram-lhe: “Akiva você nos consolou! Akiva você nos consolou”.

Assim, acredito que devemos ver a realidade de hoje, e nos lembrar das palavras de Rabi Akiva. Devemos saber que esta situação é temporária e que, como a profecia de Urias foi cumprida, nós estamos começando a ver como a de Zacarias também está tendo lugar. Queira Hashem que em breve sejamos merecedores da construção do Terceiro Templo e que a data 9 de Av torne-se um dia de alegria e felicidade.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *