A virtude de Israel

Este artigo irá explicar qual é a virtude de Israel e o por quê de sermos o povo escolhido.

Será que recebemos a Torá e então nos tornamos o povo escolhido ou, justamente por ser o povo escolhido, recebimos a Torá?

A resposta a esta pergunta está nas bênçãos matutinas “…Quem nos escolheu dentre todos os povos e nos deu Sua Torá…”, ou seja, primeiro nos escolheu e, em seguida, nos deu a Torá.

Continue lendo “A virtude de Israel”

As festividades de Israel

“(…) no mês primeiro, aos catorze dias do mês, é o Pessach do Eterno.
E aos quinze dias do mesmo mês haverá festa; sete dias se comerão pães ázimos. No primeiro dia haverá santa convocação; nenhum trabalho servil fareis (…) Assim, cada dia oferecereis, por sete dias, o alimento da oferta queimada em cheiro suave ao Eterno (…) E no primeiro dia do mês; nenhum trabalho servil fareis; será para vós dia de sonido de trombetas (Rosh Hashana) (….) E no dia dez deste sétimo mês tereis santa convocação, e afligireis as vossas almas; nenhum trabalho fareis. (Yom Kipur) (….) Aos quinze dias deste sétimo mês tereis santa convocação; nenhum trabalho servil fareis; mas sete dias celebrareis festa ao Senhor (Sucot) (…) E falou Moisés aos filhos de Israel, conforme a tudo o que o Senhor ordenara a Moisés.”

(Bamidbar 28-29)

Continue lendo “As festividades de Israel”

Estudantes do Machon Miriam ganham Mezuzot em uma competição

Na Espanha e Portugal existem espaços vazios no canto superior direito dos batentes da porta, ao entrar nas casas. Estas são as posições onde um dia, as Mezuzot foram colocadas, sinalizando que a casa pertencia a uma família judia.

Nos últimos 500 anos, as Mezuzot desapareceram, principalmente porque os judeus, de todos os países de língua espanhola foram expulsos ou forçados a se converter ao catolicismo. Estes judeus são conhecidos como Bnei Anussim, vivendo sua vida judaica em segredo, longe dos olhos curiosos da Inquisição e seus executores.

Continue lendo “Estudantes do Machon Miriam ganham Mezuzot em uma competição”

A solidão de um homem de fé

Comentário sobre a porção semana da Torá – Balak

 

Nesta porção da Torá nos deparamos com Balak Ben Tzipor, rei de Moav, que teme o avanço dos filhos de Israel à sua terra, sabendo que este povo é ajudado por uma força transcendental que emana da vontade de D’us. Uma força da qual ele não pode lutar contra e, assim, tenta buscar ajuda através de feitiços mágicos.

Continue lendo “A solidão de um homem de fé”